Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56310 )
Cartas ( 21150)
Contos (12562)
Cordel (9931)
Crônicas (22048)
Discursos (3130)
Ensaios - (9090)
Erótico (13315)
Frases (42737)
Humor (18166)
Infantil (3686)
Infanto Juvenil (2482)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137620)
Redação (2901)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4589)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Livro da Autora, Ana Clara Machado, é Censurado Injustamente -- 07/09/2018 - 15:13 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Livro da Autora, Ana Clara Machado, é Censurado Injustamente

Há uma onda à censura, nas redes sociais, contra livros inocentes.

Em 1983, autora Ana Clara Machado, escreveu a obra chamado O Menino Que Espiava Para Dentro, onde um garoto, chamado Lucas, busca seu eu interior. Há uma cena de fantasia onírica onde o garoto pensa em se engasgar com uma maçã para fazer viagem astral. Porém Lucas não morde a maçã, mas descobre que deseja ficar mais tempo dentro do seu mundo interior porque através dele ele é capaz de desenvolver a imaginação.

Porém gente portadora de analfabetismo funcional, que ocorre quando a pessoa sabe ler, mas não consegue interpretar, acusou a autora de fazer apologia ao suicídio.

Acusar o livro, chamado O Menino Que Espiava Para Dentro, de fazer apologia ao suicídio é a mesma coisa que acusar o desenho do He-Man de incentivar as crianças a pegarem em espadas e atacarem os outros por aí.

Além disto, há criaturas que dizem que a figura da maçã não deveria estar no livro infantil. Pois, segundo elas, Adão e Eva pecaram por causa da maçã, Branca de Neve morreu por causa desta fruta, Guilherme Tell atirava flechas na maçã e quase matava os outros, etc.

Poxa, estão acusando até a maçã!

Alguns adultos dizem que possuem medo que os pequenos, após lerem o livro, tentem se engasgar com a fruta. Mas o personagem nem chega a praticar este ato.

Puxa, fui criança nos anos 80 e brincava de se engasgar com bala Soft na frente de adultos e nunca ninguém me censurou por isto.

Por coincidência, este “mimimi” todo só começou depois que o Merthiolate parou de arder. Inclusive na minha infância li, O Menino Que Espiava Para Dentro, e através dele descobri o valor dos dons interiores, da criatividade e dos sonhos.

Outro problema é que estão acusando outro autor, Monteiro Lobato de: comercializar as lendas brasileiras, exibir racismo e homofobia das suas obras. Porém, a verdade é que o escritor mostrou o preconceito que existia na época. Sem falar que ele popularizou as lendas brasileiras que estavam sendo esquecidas. Antes que me chamem de preconceituosa, confesso que sempre torci para que o Visconde de Sabugosa ficasse com o Rabicó.

Precisamos tomar cuidado com a censura de histeria que está invadido nosso país.

Luciana do Rocio Mallon







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui