Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
33 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56451 )
Cartas ( 21157)
Contos (12576)
Cordel (9977)
Crônicas (22086)
Discursos (3130)
Ensaios - (8877)
Erótico (13329)
Frases (42884)
Humor (18233)
Infantil (3705)
Infanto Juvenil (2521)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137744)
Redação (2907)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4619)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->OLIMPÍADA NO PLANETA VÊNUS -- 29/09/2000 - 21:27 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos






OLIMPÍADA NO PLANETA VÊNUS





Jan Muá

29 de setembro de 2000







Era um corpo jovem

Torneado, cheio de viço e de calor

Corpo exposto aos raios do sol

Em toalhas coloridas de verão...



Corpo cercado de vida, de clorofila e de rosas púrpuras

Filmado por lentes zoom no reflexo das águas...



Um corpo jovem, sagaz e romântico

Quase despido, rico em cores e tons,

De uma princesa meiga assentada nos contrafortes de um castelo senhorial



Um corpo possante e vívido junto às sombras dos verdes freixos

Dos rápidos fluviais das montanhas

Realimentado pelas águas dos veios frescos das nascentes

Na escarpa das rochas com flores silvestres



Um corpo sensual que erotiza os olhares dos admiradores

Que senta nas carroças puxadas por cavalos sempre bem treinados e destros

Que trotam senhoris pelas estradas do Paraíso mundanal



Um corpo de paixão exposto junto dos moinhos de vento

Em sonhos que vieram da Holanda e da cavalaria andante de Dom Quixote

Moinhos móveis de tarjas espiraladas expostas ao vento



Um corpo sedutor cuja miragem passa pelas marinas e pelos iates de recreio

E pelas remansosas águas dos lagos românticos dos portais

Da história brumosa dos tempos medievais...



Um corpo exemplar de luxo e de beleza

De rosto e de ancas, de pernas e de seios,

Um corpo balançante e correto

Na exposição e travessia das passarelas



Um corpo de rosto mirabuloso que se antecipa ao tempo

Um corpo de majestade nos trajetos de beleza

Gracioso pelos modos e perfumes derramados de primavera



Um corpo de olhos mensageiros de carinho e de sorriso

De rubra amorosidade

Na fronteira da fantasia luminosa que enche os salões e as praças



Um corpo modelo de amparo e colírio para apaixonados

Estrela de sonhos ocultos na constelação dos desejos

Uma luz estelar em céus ainda não explorados



Um corpo estético de alta costura que veste em elegância

Corpo de desfile, corpo de olhar e de refletir

Corpo romântico de glorificar e aplaudir em consagração popular



Corpo de nobreza e porte,

Corpo de chão sólido onde cabem amores e rosas

Corpo olímpico de muitas medalhas no Planeta de Vênus...



Jan Muá

29 de setembro de 2000
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 779 vezesFale com o autor