Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
28 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56824 )
Cartas ( 21161)
Contos (12584)
Cordel (10011)
Crônicas (22151)
Discursos (3132)
Ensaios - (8953)
Erótico (13387)
Frases (43341)
Humor (18382)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138023)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4765)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ENREDO -- 09/01/2004 - 00:12 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
ENREDO

Jan Muá

6 de janeiro de 2004





Os céus abertos

São como uma brisa da tarde

Minha alma percorre o mundo

E seus sinais

Na circunstância que os revela



Respiro a cor oferecida pela natureza

Saciada com a chuva

E me deleito apaziguado

Entre as formas deglutidas pelo olhar!



De longe lanças tua teia

Que enreda minha imaginação

E tornas-te onipresente

Na neblina que encobre teu rosto



Mais do que dona Sebastiana

Alimentada por platônica esperança

De que um dia virás

És já Maria Aparecida no altar

Das letras de tua escrita

Para onde carreias algumas emoções de relação

Atenta e contida

A percorrer trilhos insistentes

Em direção ao meu castelo



Os pássaros gorjeiam na tarde

E se aquietam alegres

Provando os sabores da amora!



Na toada cantante do nhambu

Os ares me trazem tua lembrança

Na inquieta saudade

Que já despertas em mim

Antes de te conhecer!





Jan Muá

6 de janeiro de 2004

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 716 vezesFale com o autor