Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
71 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55077 )
Cartas ( 21063)
Contos (12135)
Cordel (9570)
Crônicas (21233)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13137)
Frases (39997)
Humor (17552)
Infantil (3565)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135740)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4207)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->A LAMBISGÓIA -- 16/09/2003 - 20:51 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

A LAMBISGÓIA
Conto

João Ferreira
16 de setembro de 2003


No meu tempo de menino achava muita graça quando alguém dizia: - Olha só quem vai ali...Não perde...Repara bem na lambisgóia!!!
Essa linguagem me chamava a atenção. O nome começou por ser para mim um rótulo engraçado e inusitado, mas depois se tornou usual.
O que mais me tocava era que as pessoas colocavam na voz um certo tom de ironia, coisa que me chamava muito a atenção!!!
Meu primeiro trabalho de curioso foi o de demarcar bem essa figurinha através de um conceito mais preciso. Não podia fazê-lo só através da imaginação. Imaginar é uma coisa e ter o “saber social” é outra coisa.
Lembrei-me então de recorrer à ajuda de qualificadas representantes do sexo feminino. Até porque se eu queria fazer uma pintura-tipo tinha que fazê-lo o mais objetivamente possível... Antes disso eu só imaginava, mas não queria avançar indevidamente. Meus mestres em filologia me davam as dicas lingüísticas, mas, isso só, não bastava. Haveria que abalisar bem o movimento dos olhos, o tipo de pernas e uma certa figurinha delambida, que era o retrato dito oficial da lambisgóia. Queria descobrir de alguma maneira as marcas da lambisgoíce. Eu queria com isso atingir e conhecer sobretudo o comportamento psicológico e social da lambisgóia.
Mas o que é ou o que seria uma lambisgóia, de verdade??? Isso despertava tremendamente minha curiosidade... Com uma boa dose de intuição, comecei a perceber as coisas num dia em que uma amiga minha me disse que a maneira de conhecer uma lambisgóia é ficar atento! E quando me fosse dado o primeiro sinal, era só acompanhar e observar essas criaturinhas em seus comportamentos mais em evidência.
Estrategicamente, disse então para mim próprio, é importante começar pelo nome. Depois, convém ir ensaiando para encontrar os sentidos adjacentes. Ao fim de algum tempo, algo começaria a clarear, com certeza... Uma janela conceitual se abriria. E pronto...Uma viagem deste tipo seria capaz de me colocar na rota do conhecimento.
Lembrando este projetinho de adolescente, decidi um dia de conversar com uma amiga, Adalassa. Era uma mulher de experiência humana incrível e conhecida estudiosa de compoortamentos femininos e de variados tipos de mulher.
A primeira coisa que coloquei para ela foi o conceito que ela tinha de lambisgóia.
Num dia que a visitei, estavam em sua casa algumas amigas alegres e descontraídas numa animada sessão de chá das cinco da tarde.
Me sentei e coloquei frontalmente a questão: o que acham que é uma lambisgóia???
Muito interessada no debate, minha amiga Neusa foi taxativa: lambisgóia é aquela que toma o marido da gente...
Sem esperar retorno, imediatamente, sua irmã Mary deu também uma versão:
-Aquela venenosa que vai sentar no colo do maridinho das outras, dá-lhe uns abraços e uns beijinhos intencionais, diz umas palavrinhas doces e lhe oferece chocolates...
-É Umazinha, rematou Roberta, também casada, com muito despeito...
-No fundo, a lambisgóia é essencialmente a rival da gente, insistiu Mary... Esse tipo de mulher é declaradamente uma lambisgóia, porque é atrevida e inconveniente.
A reunião ganhou fôlego e animação. A preocupação era dar acertadamente uma linha de conceituação de lambisgóia... .
-Para mim, lambisgóia é uma mulher antipática, metida, que passa por você e por despeito não te cumprimenta nem te conhece!!!
-Ou uma suburbana, disse Mary, que sai de seu limite e entra atrevidamente e sem educação num ambiente que não é o dela, querendo abafar!!!
-O povo, acrescenta Adalassa, chama de lambisgóia aquela que é metida e intrometida mesmo...
-É uma cafuncha, diz Neusa, ou seja, uma mulher que gosta de saber a vida dos outros e se intromete fofocando...
-Uma vivalda, rival e chata de quem a gente não gosta, metida a conquistadora, concluía Lourença.
-A outra...
- A “bonitinha”, a que não pára de olhar o maridinho...
-A tomadora de marido alheio, que se infiltra perigosamente e atrevidamente...
-A que na escola, dá em cima do professor, a que marca insistentemente encontros para projetos e atendimentos só para fazer jogo em cima do professor...
Enfim, lambisgóia é a odiada...pelas mulheres casadas...por sua metidez e atrevimento...

Comentários

Juliana Guidi  - 23/10/2010

Tem uma lambisgoia me atormentando rsrs...

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 98Exibido 4142 vezesFale com o autor