Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55235 )
Cartas ( 21066)
Contos (12158)
Cordel (9594)
Crônicas (21296)
Discursos (3112)
Ensaios - (9914)
Erótico (13140)
Frases (40130)
Humor (17564)
Infantil (3567)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5416)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135865)
Redação (2879)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4226)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->O PERIGO DA VISÃO INVERTIDA DE SI MESMO -- 11/03/2008 - 20:03 (ANGELA FARIA DE PAULA LIMA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O PERIGO DA VISÃO INVERTIDA DE SI MESMO

Narciso é filho da ninfa Liríope e de Céfiso, deus fluvial, conhecido por sua insaciável energia sexual. Narciso nasceu de um assédio de Céfiso, quando Liríope passeava próximo às margens do rio.
Tornou-se um belíssimo jovem e sua mãe, ao consultar os oráculos, soube que ele só viveria enquanto não conhecesse a sua própria imagem.Tornou-se foco das paixões das mulheres, às quais desdenhava, não sucumbindo a nenhuma delas. Entretanto, houve uma especial, a ninfa Eco, que traiu Hera, esposa de Zeus, o deus dos deuses do Olimpo. Por essa traição ela foi banida do Olimpo e condenada a não mais falar. Em um passeio pelo bosque ela avistou Narciso e apaixonou-se por ele. Ele a rejeitou e ela, com a dor, se transformou em um imenso rochedo repetindo apenas os derradeiros sons do que lhe diziam. As demais ninfas, revoltadas com a insensibilidade de Narciso pediram vingança à deusa da justiça Nêmesis, que criou uma situação para que ele fosse castigado. Em uma caçada, sedento, ele se aproximou de um lago e ao debruçar-se para beber, viu a sua imagem refletida, ficando enamorado de si mesmo. Dali não mais saiu até a sua morte, desgostoso por não conseguir realizar a união amorosa com o objeto da sua paixão. Quando procuraram seu corpo, encontraram apenas uma flor amarela, hoje conhecida por Narciso.

Essa é a síntese da história de Narciso, o jovem que morre por enamorar-se de si mesmo.

Existem muitos significados psicológicos nesse mito.Jung sempre viu um forte componente comportamental nos mitos greco romanos, explicando que os mesmos são a síntese metafórica do comportamento das pessoas em sociedade e a raiz de todo um processo de vida. Para alguns seria a visão egoísta dos indivíduos incapazes de verem além de si mesmos.Outra seria o estar "cheio de si", um sentimento de superioridade para encobrir a própria baixa auto estima.Para outros ainda a megalomania.E muitas mais encontraremos descritas em estudos sobre o tema.
Entretanto, eu sempre me intriguei com esse comportamento de Narciso na história narrada, concordando sim, com todas essas visões, mas intuindo que poderia haver um outro ingrediente mais plausível, pelo menos, à minha capacidade de compreender o âmago da questão.

E foi de tanto pensar que cheguei à conclusão que me pareceu mais verossímil:
-Será que ele enamorou-se de si mesmo?

Ou enamorou-se do INVERSO de si mesmo -já que se via em imagem espelhada - e esse foi o seu erro essencial?

11/03/2008
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui