Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
43 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56450 )
Cartas ( 21157)
Contos (12576)
Cordel (9977)
Crônicas (22085)
Discursos (3130)
Ensaios - (8877)
Erótico (13329)
Frases (42883)
Humor (18231)
Infantil (3704)
Infanto Juvenil (2520)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137743)
Redação (2907)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4619)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MEANDROS -- 30/10/2000 - 10:26 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
MEANDROS



Jan Muá





Amanheces desdobrada em teus versos

Nas almas onde moras

São vozes gemidas e lacrimosas saídas de tua pena

Modeladas artesanalmente em arte combinatória



Onde misteriosos meandros labirínticos se escavam

Na estrofe, a palavra se rompe e se dispersa

Nas almas e nos tons que assolam teu corpo



Ocultos, os sujeitos de teus versos

Se auto-modelam em habilidosas teias

Por um instinto de natural tecelagem



Te recobres na riqueza e na variedade das figuras

Que transportas na mobilidade poderosa da palavra

E no sábio esconde-esconde do verso lúdico

Que se constrói em pedras de arte milenar



Entre polipos de real tessitura

Crias nos biombos do labirinto guardado

A secreta leitura dos sentidos frontais de teus caminhos

E fundas nas entrelinhas do vidro fosco

A móvel frágoa onde nasce teu enleante discurso.









Jan Muá

13 de setembro de 2000

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 730 vezesFale com o autor