Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
37 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56450 )
Cartas ( 21157)
Contos (12576)
Cordel (9977)
Crônicas (22085)
Discursos (3130)
Ensaios - (8877)
Erótico (13329)
Frases (42883)
Humor (18231)
Infantil (3704)
Infanto Juvenil (2520)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137743)
Redação (2907)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4618)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MUITA CINZA E CREMAÇÃO -- 11/10/2004 - 16:07 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




MUITA CINZA E CREMAÇÃO

Jan Muá





Vi a máscara rubra do clarão

Incendiando São João

Vi a vila em cinzas

O inferno desenhado

Na tétrica imagem da destruição



No ar os cheiros acres de corpos fusilados

E dentro as testemunhas vivas

Com a revolta do acontecer irracional



A vila de São João

Bem na frente de Bolama

Transformada em crematório humano

Com cinzas e adobes esfarelados



Jogo meus olhos na direção da tabanca arrasada

E sinto a dor da razzia decadente

De um tornado bélico.



São João em rubro e cinza

Dizendo à resistência

A palavra de ordem

Para além de Tite, do Xime e de Fulacunda

Com mira na auto-determinação!





Jan Muá

1964
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 679 vezesFale com o autor