Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54856 )
Cartas ( 21056)
Contos (12110)
Cordel (9512)
Crônicas (21088)
Discursos (3105)
Ensaios - (9905)
Erótico (13127)
Frases (39809)
Humor (17550)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5411)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135538)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2372)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4175)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infantil-->Os Quatro Porquinhos -- 10/11/2002 - 17:25 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA (marceloosouzasom@hotmail.com) zap 71-992510196) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Seu Porcão era um suíno solitário, que puxava uma de suas pernas, pois seu dono tinha esquecido o dia de uma de suas vacinas, tornando-se um animal rancoroso e retraído. 
Um belo dia encantou-se por uma porquinha magra, chamada Consuína,irmã de Dona Porcona, que era gananciosa e sonhava um dia fazer suinagem, uma carreira em franca expansão, principalmente na cidade de Suinópolis. 
Dona Porcona se encantou com o perfume Chiqueiro s, de Seu Porcão, mas o seu focinho só dava importância para o culote de Consuína. 
Consuína quando percebeu suas intenções, tirou o time de campo, deixando o chiqueiro livre para sua irmã, Dona Porcona. 
Toda animada, com Seu Porcão, tratou logo de criar uma vara de porcos e formar o seu próprio chiqueiro, nascendo uma porquinha chamada Kinha e uma ano após, Kinho, o porquinho levadinho. 
Kinha era uma porquinha que só queria ração importada, (não aceitava de forma nenhuma a lavagem que sua mãe preparava com tanto zêlo)era dócil e sensível. 
Tão sensível, que conseguia pressentir o que ninguém da Porcolândia nunca sonhou. 
Uma certa noite, em seu chiqueiro, Kinha começou a ter visões de um açougueiro, que a perseguia, dizendo que ia vender o quilo da família a um real, num mercado de Salvador. 
Essa visão a atormentava, aparecia em seus sonhos, um homem com uma toca branca na cabeça, um avental branco e um machado de desossar animal. 
Dona Porcona se desesperou e fugiu com toda a sua família para Porcopólis, contra a vontade de Seu Porcão, que estava muito irritado, dizendo que isso era bobagem. 
Dona Porcona e Kinha foram parar numa casa de grandes porcos sábios, que logo disseram que isso é uma linguiça do passado de um gordo porco querendo fritar Seu Porcão, porque não o perdoava porque ele comeu uma lavagem que não a pertencia. 
Os quatro porquinos tiveram que voltar à Porcolândia e fazer um grande trabalho de libertação de suínos para nunca mais ser aterrorizado por açougueiro algum. 
O que foi prontamente feito, restando saber se dará resultado, e eles não aparecerão mais em nenhum churrasco, muito menos em uma ceia de Natal. 

mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm 

Marcelo de Oliveira Souza
09/11/2002



 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui