Usina de Letras
Usina de Letras
66 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60362 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19550)

Infantil (4828)

Infanto Juvenil (4179)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139358)

Redação (3118)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->30.12.2021 -- 31/12/2021 - 00:09 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas. Ensinam-se os homens a serem honestos; sem isso, poucos chegariam a sê-lo. Sabei que o segredo das artes é corrigir a natureza.

As paixões são os ventos que enfunam as velas dos barcos, elas fazem-nos naufragar, por vezes, mas sem elas, eles não poderiam singrar. A alma é uma fogueira que convém alimentar, e que se apaga dado que não se aumente.

Encontra-se oportunidade para fazer o mal cem vezes por dia e para fazer o bem uma vez por ano. Façam o que fizerem, destruam a infâmia e amem aqueles que vos amam. Todas as grandezas do mundo não valem um bom amigo.

Quanto mais envelhecemos, mais precisamos ter o que fazer. Mais vale morrer do que arrastarmos na ociosidade uma velhice insípida: trabalhar é viver. Não prestamos para nada se só formos bons para nós próprios.

Todo o homem é culpado do bem que não fez. Uma conduta irrepreensível consiste em manter cada um a sua dignidade sem prejudicar a liberdade alheia. Deve-se consideração aos vivos; aos mortos deve-se apenas a verdade. 

François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudônimo Voltaire (Paris, 21 de novembro de 1694 – Paris, 30 de maio de 1778)

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 6Exibido 256 vezesFale com o autor