Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59671 )

Cartas ( 21255)

Contos (13330)

Cordel (10321)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9538)

Erótico (13486)

Frases (47222)

Humor (19421)

Infantil (4628)

Infanto Juvenil (3940)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138785)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5662)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->SERTANEJO VIVE À ESPERA DUM PINGO DE CHUVA NA VIDA -- 01/08/2021 - 16:29 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Quando um pingo de chuva

Cai no tórrido sertão

Alegria traz de montão

Trabalhar vem a saúva

Vida nasce na catanduva

Volta a esperança perdida

Trazendo fartura e comida

Mudanças na atmosfera

Sertanejo vive à espera

Dum pingo de chuva na vida

 

Agora com a transposição

Da água do São Francisco

À espera por chuvisco

Diminuiu a apreensão

Tem mais água no sertão

Sonho de épocas idas

Pra aquela gente sofrida

Diferente do que era

Sertanejo vive à espera

Dum pingo de chuva na vida

 

Desde o tempo do Império

Quando dom Pedro vendeu

Suas joias, mas grana não deu

Pra fazer projeto tão sério.

Porém muitos deletério

Com ganância desmedida

Do povo tira a comida

Até da água se apodera

Sertanejo vive à espera

Dum pingo de chuva na vida

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, JULHO/2021

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 25Exibido 158 vezesFale com o autor