Usina de Letras
Usina de Letras
75 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60352 )

Cartas ( 21289)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9713)

Erótico (13520)

Frases (48234)

Humor (19547)

Infantil (4826)

Infanto Juvenil (4174)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139343)

Redação (3116)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5811)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->NO POVO CEARENSE METERAM CELA, SELA E AINDA NOS DERAM CELA -- 01/08/2022 - 17:00 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Quando veio a pandemia

“Ex-governador” Camilo

Jogou-nos dentro duma cela

Do erário sugou os mamilos

Junto com os seus asseclas

E seu grupo de pupilos

 

Não conformado com a cela

Em que nos botara primeiro

Quando ele saiu do “governo”

E consultado macumbeiro.

No seu lugar deixou Cela

Que nos toma mais dinheiro.

 

E com o ICMS

Quer selar nosso destino.

Se eleger governadora

Em novo esquema cretino.

Junto com Ferreiras Gomes

Pra cometer mais desatino.

 

Mas a cela vai se abrir

E jogar a Cela fora.

Selar a Cela com sela

Mandar que ela vá embora.

Acabar com o esquema

Que há anos nos explora.

 

Depois de acabar com a Cela

Que poderá ir pra cela

Se desmandos cometer

O seu destino se sela

Na eleição de outubro

Nela se bota uma sela.

 

Sela é para os equinos

Cela para os bandidos

O bravo povo cearense

Que sempre foi destemido

Não merece nem uma delas

Pois já é muito sofrido.

 

Na convenção do PT

Livraram-nos duma Cela

Botaram coisa pior

Pra meter em nossa goela

Mas em ambos deveremos

Meter nossas celas e selas.

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, AGOSTO/2022

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 27Exibido 59 vezesFale com o autor