Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
68 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59134 )

Cartas ( 21236)

Contos (13113)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46517)

Humor (19281)

Infantil (4460)

Infanto Juvenil (3726)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138234)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->O XAROPE DE LA FUENTE -- 27/04/2007 - 11:33 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
O XAROPE DE LA FUENTE

Há pouco tempo estive
Com meu coração doente
Por ter amado e sofrido
Uma traição friamente,
Mas estou vencendo o tédio
Pós ter tomado o remédio
Que me deu Hull de la Fuente.

Ainda convalescente
Eu só posso agradecer
À minha querida amiga
E o faço com prazer:
“Gracias”, Hull de la Fuente!
Como o Wellington Vicente,
O que eu quero é viver.

Seu xarope, é bom saber,
Deixa qualquer um disposto,
Tanto assim que já estou
De volta ao antigo posto
Para, em refazendo a vida,
Cicatrizar a ferida
Sem mágoa e nem desgosto.

Depois disso eu aposto
Que até Doutor Pedroca
Vai receitar seu remédio
Que tira tatu da toca;
Assim ocorreu comigo,
Você, Hull, livrou o amigo
De se afundar na barroca.

Esse doutor não me toca
Por ser bastante mesquinho,
Negou-me uma enfermeira
Sua irmã, lindo brotinho,
Enviando-me uma velha
Desdentada e esgadelha
Igual a um porco-espinho.

Amante de um tal Pedrinho
Que é xará do Doutor,
Ambos pensaram que eu,
Sofrendo assim por amor,
Fosse cair na armadilha
E um caso de família
Resolver com minha dor.

Seja lá como isso for,
Eu vou contar direitinho:
Essa velha eu conheci
Quando meti o focinho
Aonde não fui chamado,
E o caso vai ser narrado
Qualquer dia ao Pedrinho.

Um abraço com carinho
E uma vez mais obrigado,
Querida Hull de la Fuente,
Por ter muito me ajudado;
Seu xarope é milagroso,
Volto a ser generoso
E deixo o nome assinado.

BENELDITO GENEROSO DA COSTA
benegcosta@yahoo.com.br






Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 881 vezesFale com o autor