Usina de Letras
Usina de Letras
51 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->ALICIRANDO A TUCAPMDBpflNADA -- 25/07/2002 - 03:39 (Amaso Nib Nedal) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Ciro brinca que Itamar será seu "chefe"



O candidato à Presidência pela Frente Trabalhista (PPS-PDT-PTB), Ciro Gomes (PPS), afirmou nessa quarta-feira em Belo Horizonte que, se eleito, o governador Itamar Franco (sem partido) participará da sua administração. "Ele será o chefe do presidente", disse, depois de encontro com Itamar no hangar do governo. O governador já anunciou a adesão ao candidato presidencial do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, mas alguns de seus auxiliares próximos confirmaram que farão campanha para Ciro Gomes com a anuência do chefe do Executivo mineiro. Apesar da aproximação sinalizar um possível alinhamento nas eleições presidenciais, Ciro garantiu que não pediu o apoio do governador para a sua candidatura. "Um homem à altura do Itamar Franco não pode ser aliciado", afirmou. Os dois políticos estão apoiando o candidato do PSDB ao governo do Estado, deputado Aécio Neves, e Ciro reiterou que irá subir no palanque do candidato se tiver chance, mesmo considerando que o PSDB tem candidato próprio à Presidência, o senador José Serra. O governador discute a participação na campanha de Lula em reunião nesta quinta-feira com o senador José Alencar (PL), candidato a vice na chapa, e com o prefeito em exercício de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT). O candidato da Frente Trabalhista definiu o encontro com Itamar como uma "feliz coincidência" e disse que não se tratou de política na conversa. O governador estava retornando da viagem a Juiz de Fora (Zona da Mata) e Ciro Gomes, que chegava para os eventos de campanha na capital mineira, foi encontrá-lo no hangar do governo. "Foi um bom acaso que me permitiu cumprimentar um velho e querido amigo", disse.







Em Betim, um palanque multipartidário



O candidato à Presidência pelo PPS, Ciro Gomes (PPS), teve um palanque multipartidário nessa quarta-feira em visita a Betim, na Grande Belo Horizonte, quando recebeu apoio de diversas lideranças locais. Além dos candidatos da Frente Trabalhista (PTB-PDT-PPS) aos cargos proporcionais, participaram da carreata o deputado estadual Ivair Nogueira (PMDB), os senadores Francelino Pereira (PFL) e Arlindo Porto (PTB), e o prefeito de Nova Lima, Vítor Penido (PFL). Ciro também recebeu o apoio do prefeito de Betim, Carlaile Pedrosa (PSDB), representado no evento pelo secretário de Governo, Ciro Pedrosa. Segundo Pedrosa, o prefeito deixou seu secretariado livre para apoiar o candidato à Presidência da República. Entretanto, o secretário enfatizou que diante da queda do candidato do PSDB José Serra nas pesquisas de intenção de voto, Ciro surge como a melhor alternativa para ocupar o Palácio do Planalto. Serra está em terceiro lugar, atrás de Ciro. Pedrosa defende o voto em Ciro como uma forma de derrotar o candidato petista Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera as pesquisas de intenção de votos. "Nosso candidato oficial é o José Serra, mas todos os candidatos que apoiamos têm simpatia por Ciro", disse. Ciro Gomes chegou ao palanque em Nova Lima às 21h15 e fez rápido pronunciamento para cerca de 6 mil pessoas, pelos cálculos da Polícia Militar. Ele conclamou os brasileiros a usarem a alma e inteligência para pôr fim à humilhação a que o povo está sendo submetido, referindo-se aos 11,7 milhões de desempregados e ao 1,7 milhão de jovens que chegam ao mercado todos os anos quase sem esperança de trabalho.







União adiantará R$ 230 mi para Minas



O governo federal vai liberar nos próximos dias R$ 230 milhões para os cofres do governo do Estado. Os recursos são dos fundos de contingência do banco Itaú, antigo Bemge, que foi privatizado em 1998. A previsão era que a verba, referente a passivos trabalhistas, fosse liberada somente no ano que vem, mas as negociações envolvendo a Secretaria Estadual da Fazenda, o Ministério da Fazenda e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) permitiram a antecipação dos recursos. Desde o início deste ano, o governador Itamar Franco (sem partido) retomou as negociações com a União relativas às finanças de Minas Gerais, no que foi auxiliado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB), candidato ao governo de Minas pela coligação "Minas Unida". O Estado deve fechar o ano com déficit de R$ 2 bilhões e vem pagando mensalmente R$ 130 milhões para o governo federal como parte da dívida que tem com a União. A aproximação de Itamar Franco com o presidente Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves facilitou o entendimento. O governador deve fazer o anúncio dos recursos do fundo do Itaú ao lado de Aécio Neves nos próximos dias. O tucano fez seu primeiro corpo-a-corpo com o eleitorado mineiro desde que foi lançada sua campanha, em uma visita à cidade de Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro. Ele disse que, dentro de 15 dias, deve lançar seu programa de governo e que vai incluir no documento questões apresentadas por lideranças da região. Foi pedido ao candidato tucano que estude uma forma de revigorar o programa de desenvolvimento sustentável do Sudoeste Mineiro (Prodeco) que envolve 77 municípios.



FONTE: JORNAL O TEMPO



Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui