Usina de Letras
Usina de Letras
54 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->A MÍDIA TENDENCIOSA E O "RISCO" LULA-LÁ (Silas C. Leite – E -- 26/07/2002 - 05:31 (Amaso Nib Nedal) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A MÍDIA TENDENCIOSA E O "RISCO" LULA-LÁ

(Silas C. Leite – Educador, Poeta e Ficcionista)



-Nunca se viu tanta besteira escrita, falada, promovida, inventada, mentida e propositalmente confundida na cabeça do sofrido e incauto povão, tudo a partir de uma corja bem nutrida, rica e feliz, historicamente montada nos podres poderes, mas com medo de um trabalhador que tem um dedo a menos, é muito inteligente, extremamente sóbrio e honesto, cercado de gente culta (do verdadeiro "dream team" da política brasileira de primeira grandeza) e que mesmo sendo tachado (discriminação é crime inafiançável) de peão, barbudo, nordestino, simples, feio e triste, é considerado um intelectual liberal nas universidades dos Estados Unidos aonde faz palestras, mas causa estranho e suspeito medo à babaquaras da nossa pequeno-burguesia chinfrim e à agiotas do capital estrangeiro que, por baixo do pano bancam o amoral modelo brasileiro que sempre chamo de "capitalhordismo americanalhado".





-Uma pessoa lúcida, com ótima noção sócio-política e econômica sabe que, o Cassino Brasil de hoje é movido pela corrupção, em benefício, claro, dos Estados Unidos e de uma corja ("elite") no poder, sempre em detrimento de milhões de desempregados – isso porque o Plano Real (do FMI) é um sucesso! – além de milhões de miseráveis na rua da amargura, o chamado zé povinho que deveria, por imperativo constitucional, ser a razão da existência do próprio estado que, tem título de público, mas na verdade é disfarçadamente privado.





-O Risco Lula? Lembram quando Collor disse que milhares de empresários iriam embora se o Lula Lá fosse eleito? A Imprensa em geral promoveu esse mote, um embuste. Pois o Collor ganhou e se mostrou impertinente membro da Corja, e até por causa de negociatas difusas foi derrubado, mesmo sendo ainda menor pior do que o Sarney (que tinha o antigo PMDB a lhe dar guarida), e até, em tese, ser melhor do que o próprio janota e boçal do Presidente FNHnistão, o atual Pai da Fome.





-Risco Lula Light? Que papo-aranha. Que má intenção de bocó. Santa hipocrisia! Como é que alguns jornalistas e colunistas caem nessa? Cumprir contratos com agiotas, bandos, máfias e quadrilhas que movem o Brasil? Temos uma guerrilha urbana, e o FMI tá pouco se lixando. O caos no campo e os agiotas internacionais estão pouco ligando. Querem o "roubismo" fácil em republiqueta de bananas, carnaval, bumbuns e antros de escorpiões. Lembrem-se que na Argentina o FMI só apoia o governo, se ele tirar as leis que mandam pra cadeia os banqueiros ladrões. Bernardo Shaw dizia que não há muita diferença entre abrir uma nova agência bancária, ou em assaltar um banco. Por essas e outras o Lula é um risco? Entendam isso.





-Quem leu a entrevista do Presidente Chávez da Venezuela no Pasquim (a Folha não foi lá sabê-lo e ao povão), viu a sacanagem que uma extrema-direita corrupta (a daqui é pior) quis fazer com ele, porque ele acabou com privilégios históricos, e o que a CIA e o FBI a mando da América Rica (mais a suspeita mídia atrelada) tentaram fazer com ele, mas o povo que não é bobo – e sentiu a imprensa local ao lado dos golpistas (só gostavam de jornalistas estrangeiros para denunciar a situação a que eram submetidos) - de forma rápida resistiu e inverteu a deposição rotulada de renúncia, sob risco de uma guerra civil, coisa que disfarçadamente e de forma indireta até, já vivemos. E eu não acredito em democracia de direita. Queremos mesmo uma ruptura radical com essa corja do sistema. E não queremos investimentos de aproveitadores.





-E a falência premeditada dos três poderes? Nunca vi advogado atacando nossas leis arcaicas, burras, suspeitamente beneficiando sempre o crime organizado, corporativismos, máfias e quadrilhas de todos os estilos, até contrabandistas informais e narcotraficantes com imunidade parlamentar. Lamentável.





-Temos juiz roubando, promotores que nem sabem fazer uma Carta Rogatória para prender o maior corrupto do Brasil em 500 anos (mais de duzentos processos e o modus operandi "rouba e diz que faz...), delegados que só apuram 16% dos crimes (deu na Folha de São Paulo), desembargadores vendendo sentenças, e, confesso muito frustrado que nunca vi uma Força Tarefa da OAB querendo acabar com isso, que é um verdadeiro Risco Brasil de impunidade por atacado.





-E o Quarto Poder? A mídia – que bancou a Canalha de 64 (como disse o mineiro Millôr Fernandes), Collor et Caterva, até o FHC e suas privatizações-roubos – agora ataca o Lula Lá com medo de perder benesses? Sim, porque com o inumano e amoral desmonte de um resto de estado, quem entrou no flanco do assistencialismo popularesco foi o Quinto Poder, a violência generalizada, mais um engodo de reformas que não reformaram nada (vejam o incompetente Paulo Renato da Educação) mais uma corrupção endêmica institucionalizada em todos os níveis (O Risco Brasil!), quando os educadores públicos, estressados, cardíacos, acumulando aulas (em várias unidades escolares) para sobreviver, até vendem Avon para se manterem como zumbis entre um acúmulo de cargo e outro...





-Querem outro Risco Brasil? Trocamos nossa moeda pau a pau pelo dólar, e agora quanto vale? Fomos assaltados. O que a elite fez? Ganhou com isso? Esse é um risco certo e acabado, ou somos imbecis para não reconhecermos que, como carneiros cândidos e tosquiados, somos na verdade lázaros mamíferos e mambembes, ou até mesmo simples eleitores amebas porque como disse Bertold Brecht, o pior ignorante é o ignorante político?.





-Quanto custava o IPTU, o IPVA, a carne, a gasolina e a luz (antes do apagão moral de incompetência tucana), no primeiro dia de governo de FHC? E quanto custa agora? Quem é o ladrão? Ou somos todos coniventes, tolos com diplomas, arrotando conquistas de inflações camufladas e deflações falsas manipuladas por estatísticas (e bandas cambiais) bem ao estilo Delfim de tempos tenebrosos?





-Bacharéis em Direito, delegados ou não, fazendo na vida pública o que deveriam fazer na privada, estão sempre envolvidos em corrupção, e nunca vi uma mobilização da OAB para acabar com Risco Brasil, vi sim, conivência, troca de favores, impunidades, até porque, mexer em águas pardas pode nos fazer ver o fundo. E a sacanagem que o Ferreira Neto fez com o Lula? Os Jornalistas não deveriam ter um Conselho de Ética e Disciplina?





-É cada vez mais notório as obras superfaturadas, desnecessárias, inúteis, e tantos engenheiros envolvidos, e nunca o CREA se mobilizou por ética no meio. Não deveriam enviar os doutores pra cadeia, buscando pela cassação dos diplomas? Assim é com médicos que passam por infrações, erros e crimes, e só quando a mídia entra no assunto, é que são, se tanto, suspensos. As instituições estão podres também...





-São "Riscos" que o Brasil vem correndo, como resultados de anos de uma corrupta, incompetente, violenta e senil ditadura militar, que nos legou aqui e ali, ditadorezinhos de meios, de plantão, de antros de todos os tipos, para todos os gostos e ditames, enquanto a fome mata milhões, a corrupção infantil envergonha, só não vê quem não quer, e ninguém faz nada para mudar, porque leis dúbias favorecem criminosos, beneficiam advogados de porta de cadeia; leis suspeitas abundam pelaí, e ninguém quer ser investigado em glosa ou prevaricação, porque, desde os novos ricos até os novos pobres, todos estão de algum jeito comprometidos, de antepassados até descendentes, com esse crime organizado chamado Brasil que é o verdadeiro risco de uma argentinação do país.









Só que lá na Argentina, Presidente, General, Juiz e outros vão presos. Aqui estão com popularidade para serem reeleitos. E ninguém faz nada? Grosso modo, Risco Brasil é termos:





-Ex-presidente corruptos e ladrões soltos



-Ex-governadores corruptos e ladrões soltos



-Ex-Prefeitos corruptos e ladrões soltos



-Etc: Vai por aí: Desembargadores, Ministros, Senadores, Deputados, Secretários, Vereadores, Dirigentes de Futebol, Jogadores (ídolos de barro) e mais um balaio de ratos e igual naipe.





-E bons Jornalistas sendo atacados, processados, perseguidos, demitidos, mortos.





-E um bando (esse é o termo) pregando o Risco Brasil e o medo do Lula Lá! Que falta de consciência e vergonha. Que burrice crônica.





Isso é que é um tremendo Risco Brasil.





-Nosso país que antes era uma enorme Bahia de Todos os Cancros, agora, com sua Periferia S/A é um enorme Carandiru à céu aberto. Somos reféns de uma mexicanização camuflada que vai estourar no próximo governo?





-Quem tem medo do Lula lá? Que raios de democracia é essa, e de continuísmos suspeitos inventando uma falsa terceira via de iguais? A quem interessa isso?





-Corruptos e ladrões de terno, gravata, toga, farda, túnica e outros babaquaras dessa incompetente América católica. Bacharéis, tecnocratas, economistas, educadores de meia-tigela, advogados de escolas particulares com nota zero, até alguns pseudomestres (ou com cursos de finais de semana – e diplomas comprados - no exterior), inocentes inúteis especialistas em nada que, em universidades de beiras de estradelas ensinam o óbvio ululante, mas só pensam que pensam, não são aquilo que são, porque, se fossem rastreados mostrariam podres em todos os níveis, no entanto, sem conhecimento filológico falam em revolução em vez de golpe, falam em risco em vez de auditorias públicas, falam em medo do Lula quando o medo que devemos ter é do que defendem como abutres do nojo oficial, aves da rapina do direito propriamente dito, pois enquanto obesos, posudos, pretensiosos e calvos discutem hermenêutica e bandas cambiais, o crime organizado assola o país.





-O ladrão municipal, discute com o ladrão estadual, quem é o ladrão federal a ser eleito. Para o bem de todos, Para a garantia do status quo de raposas e hienas. E o Lula é um risco para eles...





-Lincoln nos Estados Unidos foi lenhador e ótimo Presidente. Walesa na Polônia era um operário e podia ser defensor do Solidariedade. Mandela na África foi chique e tornou-se um mito mundial, como o próprio Metalúrgico Lula. Brandt na Alemanha foi o melhor dos presidentes, mesmo tendo menos estudos e sendo menos inteligente do que o Lula. E foram os maiorais. Só lá fora é que vale?





-Pois é só aqui no Brasil que uma classe média burra (que aceita o open doping da Rede Globo e do reacionário Estadão) tem medo de votar direito, e, pela mais uma vez, na pessoa certa...





-Esse é um pais de Silvas, pretos, pardos, mestiços, mamelucos, não de Sarney, Collor, Maluf, Cardoso, Malan, Delfim, Serra, Ciro e Anthony.





-E nesse país, infelizmente, preto não vota em preto, caipira não vota em caipira, favelado não vota em favelado, operário não vota em operário, pobre não vota em pobre, porque é uma questão de cultura. Talvez esse seja o nosso grande mal.





-O Economista de respeito (e polêmico por isso) Rudige Dornbusch, recentemente declarou que a economia capenga (camuflada) do Brasil está prestes a ter um colapso até o final do ano. Em Genebra, na Suíça, esse Professor – que é do Massachusetts Institute of Technology (não um curioso qualquer, metido a crítico de ocasião, da pequeno-burguesia tupiniquim a querer dar opinião rasteira e chinfrim, reproduzindo o óbvio ululante da burrice generalizada) – também alertou que a má gerência das finanças pelos bancos centrais, e não a ação dos especuladores com medo do Lula Lá, é a receita acabada para uma crise econômica nos países emergentes como o Brasil. Aliás, ele culpou o próprio FHC pela futura crise que atingirá o país, independente de quem for o eleito.





Segundo ele ainda (isso deu numa pequena notinha suspeitamente escondida no Jornal da Tarde de 15.06 – era para ser uma baita manchete), FHC usou as privatizações para financiar sua eleição para o segundo mandato no poder, e agora deixará uma enorme dívida social e fiscal para o próximo governo, e seja ele qual for, será penalizado.





-"Se estamos buscando um especulador, diz ele, para culpar pela situação do Brasil, essa especulação é o próprio Fernando Henrique Cardoso". E completa: -Espero que as pessoas comecem a se dar conta de que os segundos mandatos dos presidentes latino-americanos tiveram um preço muito alto". E quem vai pagar, claro, é o povão, tachando então o medo e o risco do Lula Lá de circunstancial culpado, quando no devir pode ser apenas a resultante... Que vergonha. Pior, um jornal londrino informou que o Brasil tucano do FHC pagou, só de juros, ao FMI, um bilhão de dólares em menos de oito anos! É disso que têm medo os nefastos especuladores-ladrões, que o Risco Lula tire o lucro sujo, amoral e inumano de banqueiros e agiotas do capital estrangeiro? Vade Retro!





-Quem tem medo do Lula lá? A corja nacional e de conchavo com emboabas.





-Numa favela, Maluf é adorado. Nas Universidades Lula é tratado como um verdadeiro político, o melhor do Brasil depois do funesto golpe militar que nos legou ACM, Jáder, Sérgio Naya, Hildebrando Paschoal, e tantos outros que são o risco desse Brasil de muito ouro e pouco pão, de contrastes sociais, de lucros impunes e riquezas injustas.





-Só não vê quem é caolho ou atrelado de alguma maneira ao sistema hediondo, nefasto, canhestro, o nosso "capitalhordismo" selvagem de país periférico de Terceiro Mundo, quintal da América Rica.





-Se todo arigó que fala mal do honesto PT e do Lula Metalúrgico fosse investigado, quem é que ficaria livre pra comemorar a vitória do povo?





-Com Lula no poder, o povo, finalmente, tomará a direção dessa enorme barca em forma de coração, chamado Brasil de todas as raças, credos, misturas e também sofrências.





-Queremos um Brasil para os brasileirinhos. Todos por todos. Sem embustes e sem apadrinhamentos de bandidos estrangeiros.





-E quem for brasileiro que siga-me.





-0-





Silas C. Leite – Educador, Poeta e Ficcionista Premiado - Pós-graduado em Educação e Literatura (USP) - Membro da UBE-União Brasileira de Escritores - Autor do livro O RINOCERONTE DE CLARICE – Mais de 35 mil downloads no site: www.hotbook.com.br/int01scl.htm



Sites pessoais: www.poetasilas.hpg.com.br



E-mail: poesilas@terra.com.br



Texto da Série: Brazyl – Desordem Sem Progresso (Jornalismo Cultural)

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui