Usina de Letras
Usina de Letras
22 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62484 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50871)
Humor (20083)
Infantil (5503)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Reage, Heribaldo -- 16/07/2006 - 15:27 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Sujeito pacato
Não faz confusão
Não diz palavrão
Tudo ouve calado
Da mulher um bocado
Nunca fica zangado
Nem um pouco amuado
Leva a vida assim
Acha que não é ruim
Reage, seu Heribaldo

Domingo passado
Foi para a praia
Nem lá se espraia
Mulher do abobado
Só porque o coitado
Não tinha almoçado
Fez um arrumado
Levou um safanão
E aquele sermão
Reage, seu Heribaldo

Ficou todo sem jeito
Todo encabulado
No quarto trancado
O pobre sujeito
Ainda não tá refeito
Esse amaldiçoado
Ainda foi obrigado
A lavar todos pratos
Também limpar os quartos
Reage, seu Heribaldo

O pobre Heribaldo
acordou de madrugada
foi fazer uma salada
na hora foi flagrado
ficou encabulado
pois foi esculhambado
até muito xingado
pela esposa zangada
muito mal educada
Reage, bom Heribaldo

Faz pena o sujeito
porque é bom rapaz
mal nenhum ele faz
tem os seus defeitos
porque não é perfeito
um pouco abobado
não é nenhum malvado
apanha da mulher
só porque ele quer
Reage, seu Heribaldo

Eu no lugar dele
metia sola nela
deixava banguela
arrancava a pele
mesmo que apele
pra este malvado
terá um respaldo
metia lhe a ripa
arrancava a tripa
Reage, Heribaldo

Morta não ia enterrar
dava pros urubus
e até pros timbus
para ela se lembrar
e no inferno chegar
sai daqui reclamando
de cara desumano
essa grande rampeira
vive na bebedeira
Reage, seu Heribaldo

Henrique César Pinheiro
Fevereiro/2006
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 919 vezesFale com o autor