Usina de Letras
Usina de Letras
18 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140904)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->A DITADURA DAS OPERAÇÕES PLÁSTICAS -- 16/08/2006 - 19:02 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
(Inspirado em Molduras de Silicone do Poeta Silva Filho)


Silva Filho meu poeta
Desculpe discorda de você
Mas até de silicone
O hímen já estão a fazer
Assim nossas meninas
De novo poderão se perder.

Lá dos Estados Unidos
Nos vem está boa notícia
Os médicos ‘tão operando
Já com uma grande perícia
A reconstituição do hímen
Refazendo esta delícia.

Agora qualquer menina
Mesmo não sendo donzela
Poderá novamente adquirir
A virgindade tão bela
Que está ao alcance de todas
Até das meninas da favela.

Não se fabricam meninas
Na sua mais tenra idade
Mas se pode constituir
Uma fábrica de vaidade.
Se reconstitui quase tudo
Até mesmo a mediocridade.

A apresentadora Xuxa
Já está arrependida
De uma plástica que fez
Que aumentou sua medida
Mesmo com toda reforma
Continua desenxavida

Outro dia no Ceará
Um médico dava entrevista
Que era cirurgião plástico
Em sua mulher fez revista
Nela fez treze operações
E o resultado estava à vista.

Ela estava no programa
E foi apresentada também
Falou de suas plásticas
Sem nenhum nhé-nhé nhé
Revelou coisas íntimas
Ainda foi mais além.

Cortou os grandes lábios
Pro bicho ficar mais bonito
Pois até o seu marido
Já andava meio aflito
Com aquela cara tão feia
Do seu velho periquito.

O corpo dela era bonito
Toda bem ajustadinha
Parece que tinha passado
Na oficina do Risadinha
Depois no Raimundo Faz Tudo
Que também deu uma mãozinha

Parecia um carro novo
Quando o motor se amacia
Tudo no devido lugar
Ótimo para quem o guia
Desfilando naquele programa
Mais parecia uma enguia.

O médico todo orgulhoso
Exibia seu estandarte
Mas a cara daquela mulher
Parecia um bacamarte
Os lábios muito repuxados
Não eram uma obra de arte.

Henrique César Pinheiro
Agosto de 2006.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 1112 vezesFale com o autor