Usina de Letras
Usina de Letras
20 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62477 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50864)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->A RAINHA DAS ABELHAS VERSUS A RAINHA DA INGLATERRA -- 26/03/2007 - 15:28 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


A rainha da Inglaterra
figura decorativa,
vive às custas do povo,
que sustenta comitiva,
e como se dele fosse
mesmo uma filha adotiva.

Já rainha das abelhas
que é mesmo primitiva,
vive às custas dos filhos,
sem outra alternativa.
Vive pra reprodução
de uma forma exaustiva.

A rainha da Inglaterra
que não tem qualquer função,
é figura patética,
vive da bajulação
de um povo muito idiota,
que lhe dá roupa e pão.

A rainha das abelhas,
que mata o pobre zangão,
mas que tem nesta sua vida
uma bonita missão,
perpetuar sua espécie,
por isso tem proteção.

A rainha da Inglaterra
não tem qualquer serventia,
vive apenas de flozô
e na maior mordomia.
Na vida nunca fez nada
nem trabalhou um só dia.

A rainha das abelhas,
depois de fertilizada,
dá vida à grande prole,
mesmo que viva deitada,
trabalha o resto da vida
numa forma acelerada.

A rainha da Inglaterra
É UMA POBRE COITADA.
À rainhda das abelhas
não pode ser comparada,
esta produz cera e mel
não vive um conto de fada.

A rainha das abelhas
nossa Terra poleniza.
A rainha da Inglaterra
nosso mundo aterroriza,
com a guerra e a violência
que seu povo preconiza.

As formigas, as abelhas,
também os ratos toupeiras,
eles têm as suas rainhas
que não são de brincadeira.
Elas são fontes de vida
sem cetro, coroa ou cadeira.

Mas o homem tem por norma
gostar da hipocrisia
e que a vida dele não passa
mesmo de uma heresia,
e vive sempre bajulando
tudo que é burguesia.

Quem merece muita honra
são as rainhas-animais,
e não as pseudas-rainhas
que se julgam as maiorais,
mas que na realidade
são pessoas muito banais.

Henrique César Pinheiro
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 1425 vezesFale com o autor