Usina de Letras
Usina de Letras
76 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60346 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139334)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5808)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->VAGAMUNDA -- 31/01/2000 - 21:43 (antonio temoteo dos anjos sobrinho) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
VAGAMUNDA





“...pensará que sou vagabunda, que andei de homem


em homem simplesmente para encher o tempo”


Carlos Heitor Cony, Matéria de Memória, p. 54.








Madurona Messalina,


plágio fácil de aferir,


se enfeita mais que vitrina


e adora se travestir.





Pinta e borda a boca e os cílios,


aclara aqui, tinge ali,


põe colares, brincos, brilhos,


se envaidece a travesti.





Balzaquiana narcisista


se mascara p’ra sair,


faz mais onda que surfista,


decadente travesti.





Nariguda concubina,


gorda, inchada e quase nua,


entre o trago e a nicotina


se traveste e vai p’ra rua.





Errante, andeja, mundeira,


desocupada infecunda,


olho gordo, mão ligeira,


troca pernas, vagamunda.


Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui