Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62477 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50864)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->PEQUENO DICIONÁRIO DE CEARÊS EM CORDEL -- 14/02/2008 - 10:12 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Um galalau abestado
Que está amancebado
Com uma fuampa rampeira
Ficou muito aperreado
Quando tirava um coco
e por quenga foi agarrado.

Ela muito espilicute
Parece uma catrevagem
Com suas pernas de cambito
Aquela boa fuleragem
Plantou-lhe a mão nos beiços
Para não perder a viagem.

A arrenga foi tão grande,
a polícia veio vexada.
Que acunhou pau pra riba
Botou a correr a negrada.
Rapariga do baitola
Deixou de ser acochada.

A polícia botou quente
No bando de bonequeiro.
E fez aquele canelau
Até limpar o terreiro.
Prendeu também as cunhãs
E também um macumbeiro.

Avia. Disse o policial:
Vamos logo acunhar
Esse bando de fariseu
Pra um burrinho tomar.
Arranjar uma cotovia,
Muito boneco botar.

Não vamos mais perder tempo
Com um mói de chifre desse.
Que devia agradecer se
A mulher se perdesse
E achasse outra pessoa
que essa letreca comesse.

Se ela fosse um pitéu
Pra não rebolar no mato
Pode ter certeza que
Pra ela havia candidato.
Mesmo estando guaribada
Não passa de velho gato.

Tem lundum e uma inhaca
É ispritada, gasguita
Feia que até dá gastura.
Fala tão alto que irrita
Quem chega perto daquilo
Sente cheiro de cabrita.

Não procura se ajeitar
Parece uma marmota
Que anda de cara amarrada,
De tanto ela tomar meiota.
Fuxiqueira e nojeta
Vive de contar lorata.

Suas bochechas são tão grandes
Parece até papeira.
Vive tirando remela.
Está sempre de bobeira,
Dá pitaco na vida alheia
Eita mulher fuxiqueira.

Ele não é diferente
É também muito abiudo
Se faz de abirobado
Para se meter em tudo.
Também só vive melado
Fedorento, bem imundo.

Não gosta de pagar conta
Ainda se diz estribado
Porém com a sua conduta
É mesmo muito cagado
Ainda não levou um salga
Que o deixe destrambelhado.

Porém já levou uns coques
Porque mexeu no biloto
Das calças de uma menina.
O pai dela muito escroto
Correu atrás do sujeito
Pra dele fazer risoto.

Meter a faca no bucho
E fazer tanto buraco.
Se não parar de frescar
Acaba virando caco.
Assim a ninguém mais vai
Engabelar o velhaco.

Com a peia que ia levar,
O tal sibite baleado,
Fraco igual caldo de bila,
Ficava todo amassado.
Porém, somente assim
Acabava seu leriado.

Como a coisa ficou feia
Resolveu capar o gato.
Correu mais de vinte léguas
Para deixar de ser gaiato.
Passou um mês escondido
No sertão, no meio do mato.

Tanto ele com a mulher
Foram para baixa da égua.
Mesmo assim são procurados
A polícia não deu tréguas.
Na mulher do macho réi,
Vão, nela, passar as réguas.


HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FEVEREIRO/2008

A
ABESTADO: BOBÃO, OTÁRIO (OU FICAR PASMO COM ALGUMA COISA)
ABIUDO(A) - INTROMETIDO(A), CORRUPTELA DE " ABELHUDO(A)"
ABIROBADO: MALUCO
ACOCHADO - APERTADO, VALENTÃO
ACUNHAR: CHEGAR JUNTO
AMANCEBADO: AMIGADO, VIVER JUNTOS SEM SEREM CASADOS
APERREADO - NERVOSO, APRESSADO OU PERTURBADO
ARENGAR - BRIGAR
AVEXADO - O MESMO QUE VEXADO (APRESSADO)
AVIA - VAMOS! SE APRESSE!

B
BAITOLA: HOMOSSEXUAL, GAY, VIADO
BAIXA DA ÉGUA: LUGAR DISTANTE
BILA: BOLA DE GUDE
BILOTO: BOTÃO
BOTAR BUNECO: FRESCAR... OU COMO DIRIAM OS SULISTAS: ZOAR
BUNEQUEIRO: FAZENDO HORA COM OS OUTROS
BURRINHO: GARRAFA DE COCA-COLA COM CACHAÇA

C
CAGADO: SORTUDO
CAMBITO: PERNA FINA
CANELAU: GENTE POBRE
CATREVAGE: GENTE CAFONA
COTOVIA: PROSTITUTA
CUNHÃ: PEJORATIVO DE MULHER

D
DESTRAMBELHADO: ATRAPALHADO

E

ENGABELAR: ENGANAR
ESTRIBADO: CHEIO DA GRANA

F
FRESCAR: FAZER UMA BRINCADEIRA
FUAMPA - PUTA
FULÊRO: PESSOA OU COISA SEM VALOR, QUE NÃO VALE NADA
FUXICO: FOFOCA
G
GALALAU: HOMEM ALTO
GASGUITA: MULHER COM VOZ ESGANIÇADA
GASTURA: MAL ESTAR
GIGOLETE: PASSADEIRA, ARCO, TIARA
GUARIBADA – DAR UMA CAPRICHADA
I
INGEMBRADO: TORTO
INHACA: MAL CHEIRO
ISPILICUTE(*): ENGRAÇADINHA
ISPRITADO: ENFURECIDO
L
LÉGUA: UNIDADE DE DISTÂNCIA MUITO USADA NO INTERIORZÃO. CORRESPONDE MAIS OU MENOS A SEIS QUILÔMETROS
LERIADO: CONVERSA FIADA
LETRECA: CAFONA
LISO: PESSOA SEM GRANA MESMO
LUNDUM: MAU HUMOR
M
MACHO REI: CARA, AMIGO
MARMOTA: COISA ESTRANHA
MEIOTA: MEIA GARRAFA DE CACHAÇA
MELADO: BÊBADO
MOI DE CHIFRE: CORNO
P
PAI D``EGUA: BACANA, LEGAL, PORRETA
PAPEIRA: CAXUMBA
PEBA: COISA ORDINÁRIA, DE MÁ QUALIDADE
PITACO: PALPITE, OPINIÃO
PITÉU – MULHER BONITA, BOA.
PRESEPEIRO: QUE APRONTA OU FAZ ESCÂNDALO

Q
QUENGA - PUTA

R
REBOLAR NO MATO – JOGAR FORA
REMELA: SECREÇÃO DOS OLHOS
S
DAR UMA SALGA: BATER EM ALGUÉM
T
TIRAR COCO - FODER


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 3008 vezesFale com o autor