Usina de Letras
Usina de Letras
80 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60350 )

Cartas ( 21289)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9713)

Erótico (13520)

Frases (48233)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139339)

Redação (3116)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5809)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Momentos por Segundo -- 01/06/2005 - 08:37 (Ana Lucia Herrmann) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Olha para o céu e fico triste, a dor me dá vontade de chorar ... me deprimo na impermanência e na impermanência devo estar.

Seus olhos me trapaceiam...Oh reluzente luar, meus medos são por amar... Qual ironia dos minutos me prego e tenho vergonha até de lembrar.

Percebo que não é minha a ação esperada, e nem a escolha errada, nem mesmo é minha a impaciência com a pessoa amada.

Esta valsa interminável danço sozinha, em meio a mais uma inspiração minha ... lágrimas que já não sei quais são, páginas sem nenhuma noção... Não esconderei aqui sentimentos.. das angustias faço tormentos...dos segundos faço momentos...

Dói minha impotência, faço pouco da minha impaciência, finjo estar tudo bem.

Da solidão que escolhi teria a minha paz, mas decidi por ficar...procuro os caminhos, as intersecções, a encruzilhada com a espada empunhada e o coração de uma mãe acuada..

Devo parar, me abrigar...descansar, confiar, enfim respirar...estarei não apenas a esperar, mas a caminhar no momento devido e neste poema relido vou estar.



Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui