Usina de Letras
Usina de Letras
66 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
cronicas-->Acesso indevido - tente novamente -- 06/09/2003 - 21:14 (Athos Ronaldo Miralha da Cunha) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Acesso indevido - tente novamente
Athos Ronaldo Miralha da Cunha

Vez por outra clicamos em um link e nos deparamos com a frase "Acesso indevido - tente novamente" radiante e inoportuna diante dos nossos olhos na telinha do computador.
Tenho comigo que esse pequeno empecilho virtual nos prejudica nas leituras. E se estamos atentos no contador de leituras é uma tragédia anunciada. Penso, e imagino não estar em todo errado, que a maioria não faz a segunda tentativa e deixa de lado o avanço nos cliques. Daí, "adios" contador de leituras.
Pois nesse festival de clichês e cliques que é qualquer acesso a internet a nossa L.E.R. (lesões por esforços repetitivos) vai tomando contornos de inevitabilidade futura. Há dias que os dedos de minha mão esquerda movimentam-se como se vida própria tivessem. Involuntariamente. E eu sou destro.

Por outro lado, em nossas vidas nos deparamos com invulgar frequência com os "acessos indevidos", nas mais variadas situações. São percalços e desafios.
Pode ser uma simples pedra no caminho. E sempre há.
Pode ser uma porta que se fecha, ou que alguém fecha com a intenção de obstruir nossa trajetória.
Dependerá, exclusivamente, de nós a superação desses obstáculos.
Tente novamente. Esse o nosso desafio. Continuar tentando até alcançarmos nossos objetivos. Sejam eles afetivos, financeiros ou profissionais.
E nesse caso não haverá uma plaquinha avisando ou uma frase na tela...tente novamente.
Nossa consciência ou o amor próprio nos dirá.
Tente novamente.
Continue tentando. Não esmoreça.
Uma frase muito bonita encerra esse texto. Li, faz tempo, não lembro onde.
Ele não sabia que era impossível, foi lá e fez.




Leia a crónica no link abaixo. Continue tentando se aparecer o "acesso indevido".
A crónica abaixo foi classificada em primeiro lugar no XXVI Concurso Literário Felipe D´Oliveira de Santa Maria em 2003.

Um clarão embaixo do viaduto

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui