Usina de Letras
Usina de Letras
27 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140904)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->CARDÁPIO DO DIA - CAPITÃO MAL PASSADO. -- 21/04/2009 - 15:48 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
No interior das Alagoas
Na cidade de Penedo
Surgiu esta história
Que conto seu enredo
Foi um caso muito sério
Que a polícia teve medo.

A um prato do cardápio
Chamaram de CAPITÃO.
A alta hierarquia não gostou
Achou que era gozação
Mandou prender o gaiato
Na própria corporação.

Acharam os militares
não ficar bem pro quartel
Entrar-se na lanchonete
Pedindo um coronel,
Ou CAPITÃO mal passado,
Depois fazer escarcéu,

Dizendo que comeu um CAPITÃO
E também um coronel.
Quem não sabe da história
Imagina que foi o anel.
Polícia perde a moral.
Fica difícil seu papel.

Delegado da cidade
Fez boletim de ocorrência
Logo soltou o comerciante.
Mandou fazer diligência
Pra avaliar o cardápio.
E efeitos da sua influência.

Devido à repercussão
Lanchonete quer manter
O cardápio em vigor
E quem quiser comer
Um CAPITÃO mal passado
Na prisão não vai sofrer.

Comer um bom coronel,
Que é filé com presunto.
Ou mesmo um CAPITÃO
Calabresa e ovo junto.
Coronel e CAPITÃO
Formam um outro conjunto.

Pro humor dos militares
A brincadeira foi demais.
Porque provoca chacotas
Muito comentário sagaz
E poderá se tornar
Uma coisa contumaz.

O dono da lanchonete
Disse não ter intenção
De brincar com a hierarquia
Ou ferir corporação.
Era só uma homenagem.
Pra que essa confusão?

Por isso o prato mais caro
Foi chamado coronel.
Major, capitão abaixo,
Na hierarquia do quartel.
Tenente, sargento e cabo
É um bom sarapatel.

O comerciante porém
Contratou Francisco Guerra,
Um famoso advogado,
Mais conhecido da terra.
Para entrar com uma ação
Aí a questão se encerra.

Pois entendeu ele que houve
Abuso de autoridade.
Esse tipo de cardápio
Tem uma infinidade.
Até Lula à Milanesa
É uma modalidade.

O advogado ainda pediu
Hábeas corpus preventivo.
Pra seu cliente não ser preso
De modo tão abusivo.
Pois temos muitos cardápios
Que a tudo é alusivo.

O comandante sustenta
Que foi falta de respeito,
Pra com a corporação
Cardápio daquele jeito.
O advogado argumenta
No pedido do seu pleito

Se até mesmo Brigadeiro
Empresta nome à comida.
Nem por isso deu confusão
E nunca foi requerida
A prisão de seu criador
Que sequer foi sugerida

Comer brigadeiro pode.
Quanto mais um CAPITÃO,
Que é terceira mais baixa
Patente da corporação.
E o doce brigadeiro
Jamais deu uma confusão.

Quem é do interior
Conhece um CAPITÃO,
Feito por nossas avós:
Bolinho de feijão.
Quem comeu essa iguaria
Jamais foi para prisão.

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, ABRIL/2009
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 838 vezesFale com o autor