Usina de Letras
Usina de Letras
68 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60362 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19550)

Infantil (4828)

Infanto Juvenil (4178)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139358)

Redação (3118)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Alguns sonhos -- 26/02/2006 - 22:37 (Arthur Nogueira Lazaro) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Sigo olhares e desprezo minha tristeza

Acho pistas e revelo minha destreza

Em casas de quintais espaçosos

A morada construí para uma princesa.;



Perco lugares, mas acho minha fonte

Duas pedras raras cravadas em um rosto

Onde sonhos secretos se escondem

E enche de luz um sorriso fosco.;



Sigo olhares e desprezo minha tristeza

Acho pistas e revelo minha destreza

Em casas de quintais espaçosos

A morada construí para uma princesa.;



Perco lugares, mas acho minha fonte

Duas pedras raras cravadas em um rosto

Onde sonhos secretos se escondem

E enche de luz um sorriso fosco.;



Abra a porta de seu quarto

Pois o café está pronto e quente

Não somos estrangeiros estranhos

E sim amantes inteligentes

Que prolongam promessas e cantos arcanos

Mas que não fazem de sua doutrina

Uma noite única e indigente.;



Sou a encarnação de negações

E ainda me permito privações

Mas nada me escapa e isso eu juro

Quando vejo, através de seus olhos castanhos.

Meu não tão distante futuro.





Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui