Usina de Letras
Usina de Letras
72 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->A propósito da "medalha da guerrilheira" -- 20/04/2006 - 12:01 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A propósito da concessão da MMOM a ex-terrorista Dilma Rousset, relembremos a Intentona!



***



A INTENTONA *

De 27 de novembro de 1935



Poema de Silvio Luzardo



Fonte: Cântigos Poéticos, Coletânea, BIBLIEX, Rio da Janeiro, 1988, p.110 e 111.



* Poema publicado no NE 5440, de 27.11.79





No teu corpo, a mortalha.



Na tua face, o espanto.



Na tua farda prostrada, o exemplo de quem morreu pela Pátria, Soldado!





Na tua fé, a concórdia.



No teu sangue, o grito.



Na tua espada, a cruz.



No teu fuzil, o silêncio de quem foi traído pela sombra desleal, Soldado!





Na tua guarda perene.



No teu quarto de ronda.



Na tua vigília constante.



No teu braço agora inerte levanta a lição iminente do alerta, Soldado!





No teu túmulo, o pranto.



No teu nome, a memória.



Na tua história, o crime,



Assaltando teus sonhos, dilacerando a tua vida, Soldado!





Na tua vocação, o rito.



No teu cair, o alarme.



Na tua morte, o espasmo.



No teu partir, redivivo, ficou a noção do perigo, que ronda teu filho, Soldado!





Na tua breve história, o lacre.



Na tua lápide, o crivo.



Na tua terra, a baliza.



No teu sentido, a continência dos que se mantiveram em sentinela para que não fosse em vão, Soldado!





Na tua guarda, o ideal.



Na tua missão, a lide.



Na tua herança, o chão.



No coração, a bandeira que tremula, eternamente, na tua lembrança, Soldado!





No teu rosto, a ferida.



No teu peito, o punhal.



Na tua alma, o ressentimento de quem traiu a Pátria para vestir a “Internacional”, Soldado!





Em tua memória,



Nossa guarda,



Presente!







Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 490Exibido 809 vezesFale com o autor