Usina de Letras
Usina de Letras
15 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62410 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22546)

Discursos (3240)

Ensaios - (10450)

Erótico (13578)

Frases (50803)

Humor (20074)

Infantil (5487)

Infanto Juvenil (4811)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1377)

Poesias (140872)

Redação (3320)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6235)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Nanda e Frei Dimão - Penitência -- 27/06/2011 - 19:07 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Frei Dimão, não seja ranzinza

Não aperte na penitência

Senão tudo vira cinza

Nesta bela confidência.


Se por luxúria pecaste
deve ser braba a penitência
mas nada há que bem baste
o pecado por indecência



Frei Dimão, que confusão

Arrumei com a penitência

Faço outra confissão

Pra ganhar mais indulgência.


Queres outra confissão
mas, calma, não te afoites
larga de lado o sacristão
e passa comigo três noites
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 9Exibido 381 vezesFale com o autor