Usina de Letras
Usina de Letras
37 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62410 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22546)

Discursos (3240)

Ensaios - (10450)

Erótico (13578)

Frases (50803)

Humor (20074)

Infantil (5487)

Infanto Juvenil (4811)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1377)

Poesias (140872)

Redação (3320)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6235)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Nanda se confessa a Frei Dimão -- 07/07/2011 - 11:53 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Vou fazer, me acode,

O exame de consciência

Isto pode, isto não pode

Já pensando na penitência!



Num instante tudo eclode

Primeiros os pequenininhos

Depois o corpo sacode

Lá vem os mais grandinhos!



Iche! Aí o bicho pega...

Geralmente os pensamentos

Que a nossa mente carrega

Garanto que não são bentos.



Humildemente ajoelho

Esperando a absolvição

Frei Dimão no seu conselho

Determina condenação!



Tento mui jeitosamente

Ajeitar a situação

Senão vou imediatamente

Abraçar o meu portão!
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 9Exibido 451 vezesFale com o autor