Usina de Letras
Usina de Letras
70 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59808 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47466)

Humor (19436)

Infantil (4676)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138983)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5702)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Declaração -- 13/06/2006 - 11:08 (André Mariano de Almeida) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A palavra e sua engenharia semântica

Suas hipóteses incomensuráveis

À mão fabrico pérolas e sonhos

Desenho o obscuro e o clarifico, dou amostras

Da solidão profunda, amo uma mulher que não existe.

Mas na palavra eu também amo as alfazemas que nascem

Dos teus braços e de tuas pernas e de teu orgasmo

Minha mulher amadurecida no calor do meu corpo

Resgato caminhos que outrora desisti de caminhar

E na palavra eu sigo seus traços delirantes

Incorporo um sentimento de limpeza e assombramento

Na palavra e em sua engenharia semântica eu te desnudo, natureza.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui