Usina de Letras
Usina de Letras
52 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59664 )

Cartas ( 21255)

Contos (13325)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47209)

Humor (19420)

Infantil (4622)

Infanto Juvenil (3938)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138770)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->VOCÊ JA SE OLHOU NO ESPELHO HOJE? -- 18/05/2005 - 14:44 (ADÃO JORGE DOS SANTOS) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
VOCÊ JÁ SE OLHOU NO ESPELHO HOJE?

Acordei cedo e fui tomar banho. A água estava quente e relaxante. Saiu e vou me vestir. Tento me olhar no espelho mas ele esta embaçado por causa do vapor do banho. Passo a toalha molhada para limpa-lo. A imagem refletida nunca conferia com a que eu esperava.. Nem sempre quem estava do outro lado se parecia comigo, mas não havia nada a fazer, era eu mesmo e pronto. Encosto bem o rosto no espelho para ver as imperfeições da pele. O espelho não tem culpa. Quando estou na cozinha bebendo o meu café é que surge o primeiro sinal de alerta. Não sei bem o que é . Alguma coisa começa a me perturbar. Só que não consigo saber o que. Paro de tomar o café procuro a minha volta o que poderia estar errado. Não há nada de errado em parte alguma. Não tenho dúvidas disso. Começo a me inquietar com esta sensação incomoda. Volto ao banheiro e me olho no espelho outra vez. Não vejo nada errado .?
Eu não estava ficando louco. Isto eu podia responder com certeza. Também não estava sonhando, porque o gosto do café ainda estava em minha boca. Portanto : não era um sonho e também não estava louco. Respirei fundo e procurei manter a acalma. Com cautela e sem fazer barulho me aproximei do espelho e constatei as minhas suspeitas; o sujeito refletido com certeza não era eu. Era eu e ao mesmo tempo não era. Quero dizer que eu era eu mesmo do lado de ca , o mesmo não poderia dizer do outro eu refletido, aquele reflexo não era o meu.. Eu devia estar tendo um sonho daqueles , só podia ser sonho. Era isto. Era um sonho com certeza.
Abri a torneira e coloquei água em minhas mãos e lavei o rosto demoradamente. Senti o frescor e a frieza da água, depois apanhei a toalha e me sequei. Tanto a água quanto a toalha pareciam ser bem reais, até a aspereza do pano era bem real.
Agora o espelho não estava mais embaciado, ao contrário, estava nítido , nítido demais. Olhei com curiosidade aquela nitidez toda, e juro que comecei a me preocupar. E para ajudar , eu não conseguia me mover , mesmo que quisesse, porque uma força me atraia em direção ao espelho.
Aproximei minha mão do espelho. Precisava toca-lo, me certificar de que era só um espelho e mais nada, que não passava de um pedaço de vidro polido e estanhado, Insignificante, indiferente, insensível .. Um mero objeto de uso exclusivo das mulheres e de pessoas vaidosas.
Antes mesmo de tocar o espelho, a mão, não a minha, mas a do meu reflexo agarrou a minha. Foi coisa de um segundo. Acho que menos do isto. Mas aquele contato pareceu durar uma eternidade, até o momento em que o outro eu, o eu reflexo, saiu de dentro de espelho e ficou bem na minha frente.
O outro eu parecia estar deslocado no tempo e no espaço. Ele oscilava de um lado à outro, não conseguia se manter em pé, pensei que fosse cair em cima de mim. Ele tentou falar alguma coisa, mas não obteve sucesso. Sua voz sai da boca fragmentada. Por mais que me esforçasse não conseguia entende-lo. Ele parecia não acreditar, assim como eu, no estava acontecendo. Eu ,perplexo, não conseguia me mover.. E antes que pudesse esboçar qualquer reação, fui agarrado pelo braço e atirado para dentro do espelho. Naquela fração de segundo imaginei que seria o meu fim. Fechei os olhos e me preparei para o impacto que certamente seria fatal. Mas para meu espanto atravessei o vidro e sai do outro lado completamente ileso.
De alguma maneira inexplicável eu não estava aonde deveria estar. Quero dizer ; eu não estava no meu mundo, tudo indicava que sim, mas eu sabia que não. Comecei a sentir que meus pés tocavam o chão e que não estava mais solto no espaço. Senti que havia uma atmosfera artificial.
Eu estava em uma sala ampla parecida com uma central de televisão. Na minha frente haviam inúmeros televisores de tamanhos diversos. Me aproximei de um deles e constatei o meu erro. Não eram televisores . Eram espelhos. E....eu estava dentro de um.
Tentei encontrar uma saída daquele lugar. Mas eu nada conseguia. Estava preso dentro de um espelho.
Então escutei uma voz dentro de meu cérebro
_ Este lugar é onde refletimos o seu mundo. Por incontáveis séculos apenas refletimos o que ficava na nossa frente. Mas de alguma maneira inexplicável houve uma transformação aqui neste mundo. Todos os defeitos que as pessoas não queriam eram passados para o meu mundo. E fomos sendo transformados em cópias humanas. Então começou há haver vida igual a de seu mundo. Só que não podíamos ter sentimentos ,éramos indiferentes a tudo o que acontecia, até que resolvemos ultrapassar os limites proibidos. Queríamos viver em seu mundo. Agora que conseguimos penetrar em seu mundo, vamos domina-lo. Depois que todos os reflexos tiverem passado para o outro lado, selaremos todos os espelhos. Porque como somos reflexos, não poderemos jamais refletir a nós mesmos.
_Mas porque querem fazer isto? O plano de vocês não vai dar certo, alguma pessoa ira perceber o que são ,e cedo ou tarde, vão destrui-los.
_ Ai é que você se engana! Os seres humanos são na verdade, todos sem exceção, vaidosos por natureza, e será esta falha que nos possibilitará dominar a todos. Ninguém sai de casa sem olhar em um espelho. Existem milhares de espelhos no seu mundo. Não vejo maneira de escaparem. Só se quebrarem todos os espelhos, assim mesmo, sempre haverá algum espelho escondido. Claro que não vou destruir todos os espelhos. Haverá somente um espelho em todo o mundo. Aquele que será utilizado para o transporte de sua raça, o único portal entre os nossos mundos. Mas não se preocupe ,não notarão diferença. Pensarão que estão vivendo no seu mundo, levando a suas medíocres vidas.
Milhares de pessoas começaram a surgir do nada. Á principio não sabiam onde estavam, mas depois se adaptavam e viviam suas vidas. Eu era o único que poderia avisa-los do perigo. Mas quem iria acreditar em mim. Eu parecia um louco com idéias mirabolantes de mundos paralelos, de reflexos que tinham vida e andavam em nosso mundo raptando os seres humanos.
Um dia aconteceu o inesperado. Encontrei o portal que separava os mundos. Consegui retornar ao meu mundo. Encontrei um mundo morto e totalmente sem vida. Aonde estavam todos os reflexos que eu vi passarem para o lado de ca.
Por todos os lugares havia pedaços de espelhos. Eles esqueceram que eram apenas reflexos e quando chegaram aqui no nosso mundo, descobriram que não sabiam fazer nada mais do que refletir. E como não existiam mais pessoas para serem refletidas, eles começaram a se quebrar porque não possuíam essência de vida, não sabiam o que eram. Descobri também que não existia um só espelho no mundo. Nem mesmo os edifícios espelhados ficaram de pé.
Fui para minha casa e nunca mais olhei num espelho. Cortei os cabelos e hoje vivo esperando que outros retornem.
VOCÊ JÁ SE OLHOU NO ESPELHO HOJE?

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui