Usina de Letras
Usina de Letras
59 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59664 )

Cartas ( 21255)

Contos (13325)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47209)

Humor (19420)

Infantil (4622)

Infanto Juvenil (3938)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138770)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Roteiro_de_Filme_ou_Novela-->FLORES PARA IEMANJÁ (PARTE 1) -- 10/05/2009 - 00:06 (Andra Valladares) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
FLORES PARA IEMANJÁ (PARTE 1)



Em toda a virada de ano, Paulo sempre fazia o mesmo ritual: vestia-se de branco e azul, pulava sete ondas, chupando sete bagos de uva e depois jogava ao mar sete rosas brancas para Iemanjá. Ao jogar cada rosa repetia o seu pedido para o ano que se iniciava e dizia em voz alta a saudação: “Odôiá, Mãe!”

Desde que se entendia por gente fazia sempre aquele ritual, herdado da avó, que falecera quando ele era ainda um rapazola. Contudo, como não era praticante da umbanda, ele não entendia o real significado de seu gesto, apenas sabia que geralmente seu pedido era atendido.

A avó, que sempre freqüentara terreiros de umbanda, era uma pessoa que o encantava, tanto pelas cantigas alegres que entoava com sua voz forte, vibrante e afinada; quanto pelos mistérios que guardava quando, aos sábados, vestia suas roupas brancas com colares coloridos e ia para o terreiro.

No ano anterior, Paulo havia pedido à mãe Iemanjá a afeição de Rosalina. Estava perdidamente apaixonado por aquela morena, mas ela não lhe dava a menor pelota e como ele era muito tímido, não tinha coragem de abrir seu coração, com receio de ser rejeitado.

Contudo, depois de fazer seu pedido à Iemanjá, Paulo sentiu-se mais seguro e conseguiu finalmente declarar à amada o quão bem lhe queria, e ela, comovida com a sinceridade de suas palavras decidiu iniciar o namoro com ele.

Logo de início, Rosalina demonstrou ser um verdadeiro sonho de mulher, pois além de bela e batalhadora, era um verdadeiro incêndio na cama... Entretanto, Paulo já estava se sentindo esgotado, pois ela não lhe dava trégua uma noite sequer e queria sempre bis...

Assim, com medo de não conseguir satisfazer a contento sua parceira, Paulo já sabia qual seria seu pedido para Iemanjá para 2009: queria muita “lenha” para manter aceso o fogo de Rosalina...


... CONTINUA ...

(Andra Valladares)
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui