Usina de Letras
Usina de Letras
23 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140904)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->NOSSO PARENTESCO COM A CERVEJA -- 01/09/2013 - 12:31 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Não sei de quem foi a ideia,
Mas é bastante criativa.
E passar para um cordel
Tomei a iniciativa.
Se a cerveja for parente
Recebia essa tratativa.

A Brahma era a esposa,
Por ser a número um.
Porém da muita ressaca
Em todo e qualquer bebum.
Dor de cabeça não passa
Nem mesmo com Valium

A Skol seria a amante
Por ela ser mais gostosa.
A Kaiser seria a filha
Por ser a mais trabalhosa.
A Bavaria era a sogra
Porque não desce, se glosa.

Schincariol, cunhado
Que se leva pra churrasco
Sempre, mesmo que não goste.
Essa, verdadeiro fiasco.
De tão ruim a cerveja
Não se salva nem o casco.

Da Itaipava todos gostam,
Contudo não há que assuma.
Portanto seria a puta.
Que sempre querem que suma.
A Original é tão cara
Com a conta se espuma.

Heineken, o primo rico.
Quando tem ela na mesa,
Sujeito se acha o tal.
Mas com conta tem surpresa.
A Boêmia é o avô
Que todos saem em defesa.

A nossa velha Antártica
É aquela tia baranga.
Que um dia foi muito boa
E se saída de canga
Chamava muita atenção.
Hoje, um cão chupando manga.

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, SETEMBRO/2013.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 455 vezesFale com o autor