Usina de Letras
Usina de Letras
85 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60345 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4823)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139333)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5807)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->ANTES DO CANTAR DO GALO... -- 05/02/2007 - 20:55 (ARY CARLOS MOURA CARDOSO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Serás déspota de ti ao abraçares o ordinário da vida,

vales menos que uma bolha de sabão?



Se teus caprichos te arrastam à penúria,

à dor,

à morte,

antes do cantar do galo,

desarma-te,

rasga as máscaras,

ao lixo, o lixo...



Triunfa sobre ti,

Domina as paixões,

Sê livre com Inteligência.



A soberba pare demônios,

embota o raciocínio,

mata a auto-crítica...



gênios vistas falsas,

evangelistas de fábulas abjetas,

velhacos dos baixos instintos,

são mulas de Balaão às avessas...



antes do cantar do galo,

desarma-te,

rasga as máscaras,

ao lixo, o lixo...



Ladram matilhas, à guisa de liberdade,

nos focinhos, lodos repugnantes:

são cretinos, são canalhas,

são Aristófanes vomitando estupidez.



Serás déspota de ti ao abraçares o ordinário da vida,

vales menos que uma bolha de sabão?

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 2Exibido 575 vezesFale com o autor