Usina de Letras
Usina de Letras
28 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140904)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->PEÇA MACAQUINHOS- NÃO SOMOS MACACOS -- 24/11/2015 - 18:19 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos



Tudo aqui se corrompeu

Se Inverteu todo papel.

Cultura passou a ser

Enfiar dedo no anel.

Antigamente isso era

Dar o velho carretel.



Hoje estamos vivendo

Numa grande ditadura,

Pois meter dedo no rabo

Passou até ser cultura.

E quem reclamar disso

Se sujeitarácute; a censura.



E o dinheiro do povo

Financia coisas asquerosas.

Para mostrar umas cenas

Lamentácute;veis, horrorosas.

Até Sodoma, Gamorra

Ficaram bem polvorosas.



No governo militar

Isso teria censura.

Na democracia petista

A isso chamam cultura.

Mas eu acho que vivemos

É mesmo uma ditadura.



E a falta de respeito

Impera em nosso País.

Se levar dedo no rabo

É para ator e atriz

Os galinheiros serão

Um enorme chamariz.



As empresas de cinema,

Que hácute; no mundo inteiro,

Virão buscar seus artistas

Aqui em nossos celeiros.

Sadia, Perdigão, Regina

Vão aumentar galinheiros



E não esqueçam também

Dos grandes proctologistas

Que poderão ensinar

Nossos futuros artistas

A meter dedo no cu

De qualquer protagonista.



A peça é asquerosa.

Não sou nenhum moralista.

Mas isso nunca foi arte.

Os verdadeiros artistas

Não devem ter aprovado

Também não são avalistas



Estão querendo acabar

Com toda nossa família.

Essa ordem vem de cima

Dos corruptos de Brasília.

A capital do País

É repleta de paquília.



HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, NOVEMBRO/2015



PAQUÍLIA – GÊNERO DE INSETOS


 


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 318 vezesFale com o autor