Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Cinzento céu -- 16/03/2007 - 13:55 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A cozinha de Babete





























De: Eugenie Marlitt





Cinzento céu.





O Sol não quer vir,

as flores tão triste estão.

"Para Vós esqueceu de sair ",

diz com desdém o frio furacão.



Uma chave de ouro com fulgores

é a luz do Sol mais brilhante,

que abre os corações das flores

e os rouba lá de dentro sem falante.



Então, ela sem fé os deixa,

as flores choram a sós.

Devem sempre amor e queixa

tão estreitamente dar-se em nós?





Fonte: Projekt Gutenberg.de





Grauer Himmel.





Die Sonne will nicht kommen,

Die Blumen so traurig sind.

»Sie hat Euch alle vergessen«,

Spricht höhnisch der kalte Wind.





Ein Schlüssel von blankem Golde

Ist heller Sonnenschein,

Der öffnet die Blumenherzen

Und stiehlt sich leise hinein.



Nun hat er sie treulos verlassen,

Die Blumen weinen allein.

Muß immer Lieben und Täuschen

So eng denn verbunden sein?









Veja mais==>>>Elpídio de Toledo































































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui