Usina de Letras
Usina de Letras
74 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60345 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4823)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139333)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5807)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
cronicas-->a dor -- 15/05/2004 - 15:41 (Adriana Zapparoli) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A violeta que você me deu, quando eu parti, morreu.

A palavra que sustenta o verbo é dolorida, quando observo o seu leito ocupado no hospital.
Nada basta, a não ser um olhar distante e silencioso que emito quando o vejo.
A dor é mórbida e confusa. E então, eu sorrio enquanto eu sofro, por ver as suas lágrimas profundas.Neste momento, eu sei que eu não sou nada, nem ao menos, um pote com mel.

A orquídea branca que eu te dei, quando você partiu, morreu.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui