Usina de Letras
Usina de Letras
63 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60375 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9719)

Erótico (13520)

Frases (48275)

Humor (19560)

Infantil (4832)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1346)

Poesias (139391)

Redação (3121)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5814)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->EXALTAÇÃO A BRASÍLIA -- 21/02/2000 - 08:54 (Adirson Vasconcelos) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Poema em comemoração ao 37º aniversário de Brasília,21 de abril de 1997.



Brasília da minha esperança,

Templo da união nacional,

Construtora de um novo tempo!

És cidade do sol nascente,

Capital do novel milênio!

Minha terra, meu céu, meu mar!



E da Colônia à República

Foste sonho e ideal de tantos.

Juscelino te fez real

Pelas mãos pioneiras, candangas.

Brasília da minha esperança,



Minha terra, meu céu, meu mar!

Em uma alvoradade luz,

Nascente para o Brasil,

Integrando-o de Norte a Sul

Pelos rios, estradas e ares.

Brasília da minha esperança.

Minha terra, meu céu, meu mar!



Brasileiros de toda parte

Vieram em ti congregrar,

Um rico símbolo gerando

Da integração nacional.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!

Lúcio Costa te deu asas,

Niemeyer, os teus palácios,

Israel te deu forma e força,

- Juscelino, sopro vital.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Tua silhueta é uma cruz,

Onde cabem raças e credos.

Teus dias são de sol e luz

E as noites frescas e de estrelas.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



De Tiradentes foste ideal

E de Dom Bosco, predição:

Tens Teatro e Memorial,Bandeira, UNB e Catedral.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Dos Três Poderes, tens a Praça,

Mais a Ermida e bela Esplanada,

As Quadras, Eixos, Avenidas

E também Águas Emendadas.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Teus panoramas deslumbrantes

De chão, de luz e de horizontes,

Espaços, rios e jardins...

Lembras família, pátria, Deus.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



A vida que ofertas a todos,

Assim no Plano e nas Satélites,

Dê ânimo à ação, ao trabalho,

Devaneio, paz, bem-estar.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Um homem síntese criaste,

Fruto do racial encontro

De cores e costumes pátrios,

De um forte Brasil, alicerce.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



O novo homem a renascer

No ecumenismo universal

A todos aproxima e une

Em família nova e ideal.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Da grande síntese desponta

Uma luminosa alvorada.;

Povo confiante na paz

E Deus a reinar nas almas.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Construtora de um novo tempo,

Do histório à evolução.;

Povo confiante na paz

E Deus a reinar nas almas.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Fruto do esforço brasileiro,

Dos novos tempos, edifício,

Fonte de civilização,

Aurora de um novo Brasil.

Brasília da minha esperança,

Minha terra, meu céu, meu mar!



Adirson Vasconcelos

(historiador e autor de mais de vinte livros,

CP 2455- CEP 70.894.970- DF )

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui