Usina de Letras
Usina de Letras
23 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62477 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50864)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->NOSSA OLIMPÍADA -- 23/08/2016 - 16:10 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Espetácute;culo de rara beleza

A abertura dos jogos no Brasil.

No Hemisfério Sul nunca ninguém viu.

A Inglaterra com toda sua realeza,

Com seus condes; rainha e princesa,

Perdeu feio para o Rio de Janeiro,

Que fez um carnaval após fevereiro.

Com um show verdadeiro, lindo, mítico.

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.



Entretanto, nem tudo ali são flores.

Contratempo, percalços e sequestros.

Nosso Hino cantado sem maestro,

Não nos trouxe emoção e nem louvores.

No Brasil, temos muitos bons cantores.

Por que não o som de um zabumbeiro?

Que daria emoção maior ao terreiro.

Em um show nordestino bem místico.

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.



Tiroteio põe em risco os chineses.

Estupraram até duas camareiras.

Pitangui vai com tocha na cadeira.

Sequestraram também dinamarqueses.

Nós subimos ao pódio poucas vezes.

As medalhas vieram de marinheiros

Nem sabão e nem ácute;gua nos banheiros.

Futebol feminino foi bem crítico.

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.



Futebol masculino ganhou medalha de ouro.

As meninas na praia uma decepção

E no vôlei fizeram papelão.

Masculino nos trouxe um tesouro.

O Serginho, humilde foi um touro.

O Neimar, como sempre barraqueiro.

Se ele fosse cearense, era bonequeiro.

“Vão ter que me engolir.” Diz, paleolítico!!!

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.







Os turistas dançaram nosso frevo.

A canoagem nos deu pódios inéditos.

Desta vez cantou-se Hino com crédito.

Os meninos cantaram com enlevo.

Uma ácute;rvore em alto-relevo.

Som de belas machinhas no terreiro.

Samba enredo mostrado pra estrangeiros.

Espetácute;culo grande, não raquítico.

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.



Foi bastante bonito encerramento.

O som do Hino não é pra dançar

Tal Martinho devia era se mancar

Pois do Exército foi ele sargento.

Hino, ponto alto de qualquer evento.

Homenagem ao Jackson do Pandeiro,

Ao Luís; outro grande forrozeiro.

Os desvios muito grandes, bem apodíticos.

Os momentos de sonhos criam políticos

E as contas pagam os brasileiros.



HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA/ AGOSTO/2016


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 278 vezesFale com o autor