Usina de Letras
Usina de Letras
31 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->JUMENTA ENCIUMADA MATA AMANTE COM COICE -- 11/09/2016 - 10:16 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
No Estado da Paraíba,
Lá na cidade de Patos,
Sujeito muito tarado
Quis com jumenta um ato,
Como ela não gostou
Partiu para vias de fato.

Bastante enciumada
Tornou-se uma homicida,
Ao saber que do seu amado
Deixou de ser preferida,
E com um coice certeiro
Do amante tirou a vida.

Este caso aconteceu
Quando Deca Batalhão
Foi transar com o animal
Levou coice num cunhão.
A violência foi grande
Derrubando ele no chão.

O rapaz de vinte anos
Que estava desempregado
Encontrado no outro dia,
Depois do ato praticado,
Ainda foi pra hospital
Mas lá foi desenganado.

Foi uma morte cruel
Com requinte de violência.
Porém a pobre jumenta
Vítima de delinquência
Ao tentar se defender
Não calculou a potência.

Por se tratar de Brasil,
Vão processar a jumenta
Que a sua honra defendeu
Com a única ferramenta,
Dar um coice no sujeito
Ao baixar sua vestimenta.

Advogado foi designado
Pelos direitos humanos,
Para processar a jumenta
Por seu ato desumano
Que está presa num curral
No sertão paraibano,

À espera de julgamento
Por homicídio doloso.
O advogado de defensa
Quer mudar para culposo.
E evitar que o animal,
Que se mostrou corajoso,

Venha a ser condenado,
Sofrendo grande injustiça.
E seja preso por isso
Em uma cavalariça,
Por um erro lastimável
De nossa bela justiça.

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, SETEMBRO/2016
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 493 vezesFale com o autor