Usina de Letras
Usina de Letras
73 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Avenidas -- 06/05/2007 - 20:09 (Antonio Jurandir Pinoti) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
AVENIDAS







O homem atropelado pelo ônibus

estava distraído olhando a noite e morreu.

Depois outros homens e mulheres

pegaram seu pente, sua dentadura,

seus óculos, sua carteira

e entregaram tudo pro guarda

que pintava com tinta branca

o contorno do cadáver no chão ensangüentado.





O homem atropelado morreu

como um herói descartável.



O vermelho do seu sangue

compôs com o escuro do asfalto

e o branco da tinta macabra,

uma parte da bandeira de São Paulo,

com sua capital de tantas avenidas

e heróis

que morrem de tiro ou ônibus

distraidamente olhando

as luzes da noite.

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui