Usina de Letras
Usina de Letras
63 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60358 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19549)

Infantil (4827)

Infanto Juvenil (4176)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139354)

Redação (3117)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Esperança -- 22/05/2007 - 10:39 (Alessandro Martins) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
No acaso de letras caídas,

Surge um caso, nosso caso.

Insolúveis, porem, qual matrizes

Imperfeitas, equacionamos trinta

E tantos três numa dizima

Infinita e dialética:

Eu na busca, você ofusca.

Eu caneta, papel a cama,

Você cana e eu engano.

Qual de nós o sóbrio, quem era

A sombra na penumbra

Dos poemas que não surgem?

Eu busco você lusco-fusco,

Mas a noite nunca vem

E o dia nunca chega, o verso

Jamais versa e eu vice, você a

Imperatriz das folhas magnas.

Nosso caso acaso se completa

Um poema, um verso que seja.

Um amargo tinge a métrica,

A rima morre prematura e

Eu na busca, você ofusca.

Eu ninguém, jamais poeta,

Você amante, sempre palavra.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui