Usina de Letras
Usina de Letras
75 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60346 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139334)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5808)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Nesses Dias -- 22/05/2007 - 10:50 (Alessandro Martins) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Há dias em que quero escrever...

Expurgar temores, temer rumores,

Praguejar sílabas, sibilar preces.

E nesses dias, claros e comuns,

Não comungo a palavra e nem

Medito absurdos ou frases feitas.

Silencio a composição, aquieto

Minhas veias na intenção clara

De nada compor, de não ter dor

Ou de ao menos falar do amor.

Há dias assim, claros e comuns,

Que desperto vontades poéticas,

Estranhas e maléficas talvez,

De esfaquear folhas brancas

Na intenção de sangrar poemas.

Mas não o faço.; eu gosto

Das folhas brancas como são.

São nesses dias que não escrevo,

Que não torturo o futuro e

Nem nada de belo prometo.

Porque as palavras são sensatas

E eu somente as tento sentir.

Porque os poemas são passos

Vivos no caminho de frases

Que escorrem pelo avesso das

Folhas brancas, e eu...

Eu sequer conheço meu lado externo,

Sequer conheço o que chamam

De vida, quem dirá poder

Viver a palavra em si.

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui