Usina de Letras
Usina de Letras
29 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Sua descendência -- 02/06/2007 - 02:04 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Clic"aqui: Perda de vista

















De orquídeas descendemos,

de espécies variadas.;

desde que bem as notemos,

deixam pistas desenhadas.



Nelas vemos um palhaço

com sua sombrinha na mão,

imagens que desdobram em maço,

seres em transformação.



Também, cores se matizam

e adornam as figuras,

ora feições enfatizam,

ora dão grandes misturas.



Vistas na escuridão,

mais parecem espantalhos

que caminham sem direção,

quando eriçam seus galhos.



De origem mineira,

e em forma de testículo,

os pólens da primeira

surgiram de um cubículo,



onde certo fazendeiro

trancafiou a escrava

que lhe deu murro certeiro

quando ele lhe cantava.



Pra fugir do seu patrão,

ela fez feitiçaria

com pedaços de carvão,

o que os transformaria:



ele árvore virou

quando quis lhe açoitar,

ela se orquideou

e não quis mais se soltar.







Veja mais==>>>Elpídio de Toledo













































































































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui