Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->A MORTE NÃO ME INTIMIDA -- 25/10/2007 - 18:40 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


A morte não me intimida. Entretanto,

a velhice me trás grande melancolia,

como o acaso longe no firmamento,

nos anunciando mais um fim do dia.



Dos que foram sito saudades: lamento,

porém um poeta muito bem já dizia:

a morte não tem mistérios nem tormento,

nossa vida sim: é uma grande agonia.



Talvez na hora derradeira eu venha

sofrer saudades das pessoas amadas.

Entretanto esta vida é uma azenha.



Dela as pessoas sempre serão apartadas

ninguém sabe para onde vão: para brenha.

Lamenta-se...pelas que foram chamadas.



Henrique César Pinheiro

outubro/2007
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 862 vezesFale com o autor