Usina de Letras
Usina de Letras
48 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59672 )

Cartas ( 21255)

Contos (13337)

Cordel (10321)

Crônicas (22226)

Discursos (3170)

Ensaios - (9538)

Erótico (13486)

Frases (47225)

Humor (19422)

Infantil (4629)

Infanto Juvenil (3942)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138797)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5662)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->RETRATO DE NILDO -- 20/01/2008 - 18:25 (ANTONIO MIRANDA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


RETRATO DE NILDO



Poema de Antonio Miranda



És um boi andando

de salto alto,

um besouro

contra a vidraça.

Pura pirraça.



Me toma de assalto

com as mãos de ferro

e me alça, arremessa

e despedaça

contra o muro.



És um leão marinho voando

ou dando braçada

por um mar parado;

as mãos enormes

— e delicadas!!! — dedilhando

um noturno ao piano



És um pássaro sem asas

decolando, teimoso;

um trem silencioso e soturno

com a alegria apagada

para não ser reconhecido.



Ido, antes mesmo de chegar,

ausente e no entanto volumoso,

adernado no sofá, arqueado,

mas airoso, flébil, ágil

em sua estática figura.



Um oximoro, um paradoxo

que respira e dorme!

Enorme, levitando no sonho

de discretas projeções, e seus

despistamentos, encantos.



Brasília, 20 jan. 2008

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui