Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62484 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50871)
Humor (20083)
Infantil (5503)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->ALGUMAS PALAVRAS FORA DE MODA -- 01/01/2020 - 13:24 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

As línguas são organismo

Em constante mutação

Palavras novas são criadas

Enquanto as velhas vão

Muitas até mesmo mudam

A sua significação.

 

Neste pequeno cordel

Certas gírias esquecidas

Serão aqui relembradas

Algumas serão aprendidas

Pelas novas gerações.

Pois hácute; muito foram banidas.

 

À beça substituída

Passou a ser caramba

Bacana jácute; pouco se usa

Balança na corda bamba

Barato era excelente

Outra que também descamba.

 

Se uma pessoa legal

Era chamado batuta.

Beca roupa elegante.

Não se usa mais biruta

E nem chato de galocha,

Pra quem é filho da puta.

 

Bicho usado para amigo

Quem tinha boa aparência

Era chamado boa pinta.

E a desobediência

Era uma traquinagem.

Bode era menstruação

Não sabemos a  procedência.

 

A pessoa que estava triste

Achava-se borocoxô.

Tutu era pra dinheiro

Jácute; dizia meu avô

Garapeiro hoje diz-se

No Futsal quem é pivô.

 

Mulher jovem e atraente

Por broto era conhecida.

Mas se foi descabaçada

A menina foi comida.

Garota espilicute

Quando muito exibida.

 

Sujeito fora de moda

Era chamado cafona

Tirar último lugar

O cara ficou em fona.

Os antigos cabarés

Eram as famosas zonas.

 

Quando se tinha um carro

O cara tinha um carango.

Jovem que ia pro Exército

Conhecido por samango.

Quem construiu Brasília

Foram famosos candangos.

 

Um pessoa conservadora

Era chamada careta.

Na década de sessenta

Haviam as famosas lambretas.

Marreteiro eram melhores

Do que atuais picaretas.

 

Bulhafas significava

Absolutamente nada.

Gamada quando a garota

Estava apaixonada.

Menina conservadora

Era chamada quadrada.

 

Chapa sujeito amigo

Galera era patota.

Chocante coisa legal

E garota uma cocota.

Um sujeito mentiroso

Era quem contava lorota,

 

E muito se pabulava.

Flertar hoje é paquera.

Pão para homem bonito

Esse termo que jácute; era.

Dar no pé, pra ir embora.

Escroto hoje é fera.

 

Tácute; tudo chuchu beleza,

Pra coisa não complicada

A coroa atual era

Vitalina aparreada

Ou pra toda mulher velha

E que não fosse casada.

 

Para o atual das antigas,

Era do arco da velha.

Explosão era papoco

Caçarola uma grelha.

Picolé doce gelado

De morango ou de groselha.

 

Chamava-se de dondoca

Mulher da alta sociedade.

É fogo palavra usada

Quando em dificuldade.

Na pindaíba, era liso

Passando necessidade.

 

Chamava-se Batoré

Ou até mesmo meio-pão

Pessoa de estrutura baixa

Não contra a corrupção.

Hoje tem um no Senado

Que parece mais o cão.

 

Um bebê recém nascido

Era chamado bruguelo.

Currulepo ou quinaipo

Hoje chamamos chinelo.

Uma pessoa muito alta

Passava a ser pinguelo.

 

Uma ponte de madeira

Nossa famosa pinguela.

Sujeito foi enganado

Porque caiu em esparrela.

Agora se usa vasilha

Antes alguidar ou gamela.

 

Surfistas de hoje em dia

Eram os ratos de praia.

No Sul brinca-se de pipa

Aqui solta-se arraia.

Hoje nós fazemos farra

Antes caía na gandaia.

 

 

Henrique César Pinheiro

Fortaleza, dezembro/2019.

Comentarios

CarlosAle  - 31/01/2020

Achei maneiro!

CarlosAle  - 31/01/2020

No Sul brinca-se de pipa... Mas no extremo-sul, Rio-Grande-do-sul é pandorga.

O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 263 vezesFale com o autor