Usina de Letras
Usina de Letras
72 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->CADÊ NOSSO CABEDAL POLÍTICO-SOCIAL? -- 17/03/2021 - 16:05 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

CADÊ NOSSO CABEDAL POLÍTICO-SOCIAL? 



 



Somos frutos d’uma república federativa



Grande nação e aqui todos aguardamos



Algo fecundo que decerto não plantamos  



E, assim, a vemos cada vez mais aflitiva



 



São vinte e sete as unidades federadas



Que poderiam ser unidas, mas não o são 



Algumas delas tratam a outra sob pressão 



Tornando-as, assim, cada vez mais isoladas



 



Formam cinco regiões muito aguerridas



Cada uma com seu modo atípico de ser  



Mas aquelas que não detêm muito poder 



Muitas vezes acabam sendo preteridas



 



Alguns estados já têm um jeito de nação



Outros, apenas, começam a engatinhar



Quiçá, amanhã, eles consigam caminhar 



Sem sofrerem nenhuma discriminação



 



Há metrópoles que se julgam altaneiras



Que poderiam ser humildes e não o são



E ao virem pessoas morrendo de inanição



Fingem agir como as mais hospitaleiras



 



Mas elas são partes vivazes de um sistema



Com muitos problemas sociais à sua volta



E pouco se unem devido a uma vã revolta 



Que nutrem dentro de si como um emblema 



 



Oh! Meu Brasil, nação de muitas discrepâncias 



De governantes contumazes em más gestões 



Que põem seu país aquém de outras nações 



Em que pese suas razões e/ou circunstâncias



 



Os filhos teus suspiram por bons momentos



Oxalá, teus netos, algures, aprendam a orar



Os que estão bem sempre tendam a melhorar



Os que estão mal eliminem seus sofrimentos 



 



Oh! Meu Brasil, explorado, impiedosamente



Por muitos homens de antanho e de agora



Enquanto isso seu povo lamenta e implora



Uma simples chance para viver dignamente



 


Comentarios

Giovana  - 18/03/2021

Nossa muito bom, disse tudo!!! Parabéns!!!

Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui