Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
44 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59135 )

Cartas ( 21236)

Contos (13102)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46519)

Humor (19281)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138234)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->UMA MULHER OBSCURA -- 02/04/2021 - 15:55 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Jornalista da Globolixo

Uma pessoa bem obscura

Que tem um grande emprego

Ganha salário nas alturas

Debocha do brasileiro

Envolto em nuvem escura

 

O povo está proibido

De sair para o trabalho

Sem dinheiro pra comprar

Mísera cabeça de alho

E aquela mulher ridícula

Com cara de espantalho

 

Para quem chora com fome

Obrigado a ficar em casa

Diz que o choro é livre

Vai embora daqui “vaza”

E nosso povo faminto

Manda pra Faixa de Gaza.

 

Essa falta de respeito

Pelo povo brasileiro

Mostra que a tal Coutinho

Que trabalha num chiqueiro

Tem uma falta de caráter

Igual à do Cachaceiro.

 

Nosso povo sofredor

Deveria dar grande troco

Pra ela e rede Gloebels

Mostrar dedo, dar cotoco.

Desejar que a emissora

Parta-se igual a um coco.

 

Não mando apresentadora

Ir tomar no fim das costas,

Pois lá e na cabeça dela

Dois lugares cheio de bosta,

Pode achar muito bom

E aceitar minha proposta

 

É esse tipo de gente

Que fala mal de Bolsonaro

Vê um pai desesperado

Ainda manda tomar no aro

Seu desprezo pelo povo

Explícito ficou claro.

 

A catraia depois mostrou

Falso arrependimento

Disse mais outras besteiras

Sem expressar sentimento

Terminou com: “bola pra frente”,

Como dizendo: nojentos.

 

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, ABRIL/2021

Comentários

Eliana  - 11/04/2021

Este cordel poeta você estava brabo , mas logico que eu entendi. Maria Julia foi muito fria.
A vida é como uma montanha russa ;uma hora tá em cima outra hora tá embaixo.
Eu tiro o chapéu para seu cordel maravilhoso.
PARABÉNS poeta Henrique César. Tudo de bom. Abrços.

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 25Exibido 68 vezesFale com o autor