Usina de Letras
Usina de Letras
19 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62484 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50871)
Humor (20083)
Infantil (5503)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->AURIVERDE PENDÃO DA MINHA TERRA -- 04/09/2022 - 06:28 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Auriverde pendão da minha terra

Lindo símbolo de nossa grandeza

Que imbecis desconhecem sua beleza

Muito menos o que o Pendão encerra

E Marcílio deu sua vida na guerra

Bravamente lutando com paraguaios

E seu sabre usou como um raio

Protegendo a bandeira brasileira

Mas aqui tem um bando de toupeira

Manchando-a por serem só lacaios

 

Auriverde pendão da minha terra

Seu uso foi proibido por juiz

Talvez para agradar um tal Luís

Que da cana saiu, mas ela o enterra

O velhaco meteu um dedo na serra

Pra poder conseguir se aposentar

Dentro dos sindicatos ir mamar

O safado não pode andar nas ruas

Até porque nem as roupas são suas

De alguém ele teve de afanar.

 

Auriverde pendão da minha terra

Que o soldado, herói Marcílio Dias,

Numa torre da igreja ascendia

Pra mostrar sua bravura em uma guerra

Do país a bandeira ali enterra

Garantindo que nossa liberdade

Superasse da guerra a sua maldade

Na Batalha Naval do rio Riachuelo

Ao seu nome devemos ter desvelo

À bandeira jamais foi faculdade

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, AGOSTO/2022

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 85 vezesFale com o autor