Usina de Letras
Usina de Letras
22 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140904)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->AS MUDANÇAS DA VIDA -- 01/11/2023 - 06:59 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Jácute; foi bastante difícil

A vida do brasileiro

Porém, tudo tem mudado

De um modo bem ligeiro

Em passado bem recente

Usava-se fogareiro

 

Para poder cozinhar

Era preciso carvão

Ou ter lenha e querosene

Para acender o fogão

Só por volta de sessenta

É que veio o botijão

 

Quando o gácute;s se acabava

Debaixo do botijão  

Acendia-se uma fogueira

Para aumentar a pressão

O resto de gácute;s sair

E não se ficar na mão

 

Para dar carga na pilha

Botava na geladeira

Ou se amolava gilete

Em copo nas suas beiras

E nos bicos dos sapatos

Usava-se uma biqueira

 

Na tv preto e branco

Pra torna-la colorida

Na tela papel de cor

A solução recorrida

Até em papel jornal

Se enrolava comida

 

Nas sandácute;lias japonesas

Prego botava nas tiras

Carne se levava na mão

Pendurada numa embira

Calças velhas remendadas

De mescla ou de casimira

 

Cobrir livros escolares

Usando papel madeira

Bota meia-sola em sapato

Era coisa corriqueira

Não havia encanação

E nem se usava torneira

 

Para se comunicar

Era carta ou telegrama

Telefone coisa rara

Colchão de palha na cama

No mercado só havia

Cerveja Antácute;rtica, Brahma

 

Transportes eram ruins

Os famosos pau-de-arara

As ligações telefônicas

Difíceis e muito caras

Ter telefone em casa

Era coisa muito rara

 

Luz elétrica na tinha

À noite só lamparina

Ou uns candeeiros a gácute;s

Casas de taipa sem sentina

Não havia supermercados

Nem farmácute;cias nas esquinas

 

A comida era escassa

E poucos os restaurantes

As pessoas eram bem magras

Também bastante elegantes

Hoje tudo estácute; mudado

E nada é como antes

 

Hoje tudo é bem fácute;cil

Resolve-se na internet

Comida pelo Ifood

Remédio para diabete

Pede-se até sorvete

Rácute;pido e não derrete

 

Para ir-se ao trabalho

Grande a dificuldade

Hoje trabalha-se on line

Estuda e faz faculdade

Faz até consulta médica

Tem essa modalidade

 

Mas todas essas mudanças

Tem reflexo negativo

Pessoas obesas nas ruas

Outras sem ter objetivos

Só presas ao celular

De um modo bem cativo

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, OUTUBRO/2023

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 65 vezesFale com o autor