Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62387 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22545)

Discursos (3240)

Ensaios - (10442)

Erótico (13578)

Frases (50775)

Humor (20067)

Infantil (5484)

Infanto Juvenil (4802)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140866)

Redação (3319)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6231)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->CASAMENTO DE MELEATO DE TRIMEBUTINA COM PREGABALINA -- 01/12/2023 - 16:56 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Meleato de Trimebutina

Ao pedir em casamento

A jovem Pregabalina,

Levou naquele momento

A Vila de Sibalena

Se encher de contentamento

 

Por isso a filha mais velha,

Do grande Irritratil

E da rainha Velija,

Que tomava Calmazil

Para problemas mentais

Não se aguentou e caiu

 

A escolha foi surpresa

Também pra toda cidade

Pois a Acetilcisteína

Sem ter anormalidade

Devia ser a escolhida

Por todas suas qualidades

 

Este inconveniente

Não tirou a euforia

E logo toda cidade

Ao som da banda Arcossia

Dançou a noite inteira

Sem ter qualquer arritmia

 

Noutro dia já começaram

Se preparar o casório

O casamento civil

Com Alektos do cartório

A data foi acertada

E também com padre Osório

 

O casamento religioso

Na igreja de Santa Diosmina

Ao som do coral Viox

Regido por Hesperidina

A festa de casamento

No Clube Curitibina

 

A Banda Benzetacil,

Do cantor Penicilina

Com todos seus integrantes:

Avamys, Cabergolina,

Com Elixir Paregórico,

Voz de Colestiramina,

 

De imediato contratada

Pra tocar no casamento.

O decorador Zigmóide

Fez todo preparamento

Do salão para festança

Aluguel de equipamento

 

O grande Levolakast,

O famoso costureiro,

Da cidade de Ozempic

Foi trazido do estrangeiro

Para fazer o vestido.

Os bolos e brigadeiros,

 

Tudo foi encomendado

A Bursite Trocantérica

Que exportava seus doces

Até mesmo para América

Vendidos mundo afora

De maneira bem genérica.

 

A festa foi um sucesso

E durou um mês inteiro

Os noivos, para lua de mel,

Foram para o estrangeiro.

Na praia de Loperamida

Ficaram até janeiro

 

Grávida de lá voltou

A jovem Pregabalina

Em outubro deu à luz

Um menino, uma menina

Ele chamado Sintroid

E ela de Hemoglobina

 

Os padrinhos do menino

Alginac e Dipirona

Enquanto os da menina

Floratil e Cortisona

A festa dos batizados

Foi na casa da Acetona

 

Da vila foram políticos

Rubenti, Nimesulida

Becan, Azitromicina

Esteatose, Bromoprida

A prefeitura mandou

Uma faixa bem comprida

 

Felicitando o casal

Por filhos recém-nascidos

Parabenizando o rei

Que tinha sido ungido

Por ter agora um herdeiro

Que ao povo era devido.

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, NOVEMBRO/2023

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 27Exibido 87 vezesFale com o autor