Usina de Letras
Usina de Letras
74 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Águas-emendadas -- 14/03/2000 - 10:38 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Planalto Central,

plano alto dos três poderes,

da casa legislativa,

da justiça, do executivo.

Altiplano brasileiro,

altar da Pátria,

faz brotar veio único,

que alimenta três límpidos filetes d água,

águas-emendadas,

crescendo em córregos,

em riachos,

em rios caudalosos,

que se volvem,

em um passe mágico de Iara,

para o norte,

para o sul,

para o leste,

desaguando o tênue veio inicial,

o veio triplo,

em três rios colossais,

nas vagas do Atlântico.

Seria o Brasil então dividido em ilhas colossais?

Não!

O veio único,

o veio triplo,

águas-emendadas,

enlaça o sangue das três raças brasileiras:

para o norte segue o sangue indígena,

nativo, puro.;

para o sul o sangue europeu,

conquistador ontem, conquistado hoje.;

para o leste o sangue negro,

ontem derramado das veias dos escravos,

hoje conquistador,

impondo sua rica e colorida cultura.

Não três ilhas,

isoladas,

solitárias,

deprimidas.

Mas três raças,

fundidas em uma só,

águas-emendadas,

sangues-emendados,

poderes-emendados,

raças-emendadas,

ilhas-emendadas,

grande nação,

nação brasileira!



Brasília, fevereiro de 2000.
Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 490Exibido 2546 vezesFale com o autor